Home ACTUALIDADE Nyusi inaugura primeira fábrica de óleo alimentar no Niassa

Nyusi inaugura primeira fábrica de óleo alimentar no Niassa

0
115

Cuamba (IKWELI) – O Presidente da República, Filipe Nyusi, inaugurou na tarde desta quinta-feira (18), no distrito de Cuamba, província do Niassa, uma fábrica de extração e refinação de óleo alimentar.

A referida fábrica de extração e refinação de óleo alimentar é da empresa Sociedade Algodoeira do Niassa (SAN AS), e tem uma capacidade de extracção de óleo bruto de 7 500 toneladas/ano e de refinação de 3 000toneladas/ano, sendo a primeira indústria desta dimensão naquele ponto país.

O investimento global, respectivamente ao fomento e instalação da fábrica, está avaliado em cerca de 300milhões de meticais, tendo beneficiado de um financiamento de 123 milhões de meticais do ProgramaSUSTENTA para garantia da matéria-prima. através do fomento a produção de 40,000 famílias, e do Fundo Catalítico para Inovação e Demonstração (do Banco Mundial) no valor de cerca de 92 milhões de meticais para a fábrica.

É neste sentido que o PR disse que o empreendimento vai incorporar cerca de 40 mil produtores, o que representa uma oportunidade de emprego, estímulo a produção e retenção da cadeia de valor do algodão, uma cultura de rendimento no país.

A nível global o preço do óleo alimentar sofreu um aumento de cerca de 100%, e tem sido um dos produtos de maior pressão na balança comercial agrícola, onde Moçambique importa anualmente cerca de $400 milhões de dólares americanos, representando cerca de 30% do peso de importação de produtos agrícolas.

A diminuição de importações e inversão da balança comercial é uma prioridade do Governo, uma vez quepode permitir maior autonomia financeira, económica do país, que é naturalmente traduzida em bem-estar dapopulação moçambicana.

Para a Campanha 2021/2022, os dados apontam para um crescimento de 14% nas oleaginosas, impulsionado pelo gergelim com 25% e pela soja com 5%, o que para Filipe Nyusi demonstra a importação do subsector do óleo bruto.

No entender do Chefe do Estado moçambicano, dirigindo-se aos produtores e gestores da fábrica de extracção e refinação de óleo alimentar em Niassa, a redução do custo de vida no país parte do aumento da produção e produtividade, daí que a assistência técnica e estímulo aos produtores devem ser priorizadas no sector da agricultura.

“A iniciativa consolida a cadeia de valor e promove o aumento de renda e estímulo a produção”, disse o Presidente da República, Filipe Nyusi, para quem a Sociedade Algodoeira do Niassa deve expor a potencialidade dos produtores de algodão e soja, bem como a valorização do capital humano para impulsionar a economia no país através do sector da agricultura que contribui em grande parte. (Esmeraldo Boquisse, nosso enviado especial a Cuamba)