Alto índice de prevalência de HIV preocupa governo de Nampula

0
107

Nampula (IKWELI) – O governo da província de Nampula mostra-se preocupado com altas taxas de prevalência do HIV, que giram em torno de 10%, entre os adultos dos 15 aos 49 anos.

Dados do IMASIDA indicam que em 2022, 313.217 pessoas viviam com o vírus de HIV, desses, 296.852 são adultos dos 15 em diante e 16.365 são crianças dos zero aos 14 anos de idade.

Tal situação preocupa ainda mais o governo, porque diariamente a província de Nampula regista, em média, cerca de 70 novas infecções, o que representa uma taxa de transmissão vertical estimada em 12.47%.

A preocupação foi partilhada nesta quarta-feira (15), pelo Secretário de Estado na província de Nampula, Jaime Bessa Neto, durante a abertura da formação dos pontos focais e membros do Conselho Distrital de Combate ao Sida.

Por forma a reverter o cenário, o governo garantiu que continuará a empreender esforços para combater a doença, através do envolvimento de todos nas campanhas de sensibilização para o uso dos métodos de prevenção, com particular destaque para o uso do preservativo.

“Absolutamente, a consciencialização contínua, o acesso aos serviços de saúde e o apoio às comunidades são acções essenciais para reduzir as taxas de infecção pelo HIV/SIDA. Cada membro da comunidade pode fazer a diferença ao promover educação, testagem e apoio para aqueles afectados, sobretudo combater o estigma”, disse.

Neto lembrou aos presentes que a formação deve servir de plataforma para munir os principais intervenientes da luta contra o HIV e SIDA, de instrumentos normativos em vigor, bem como dos acordos firmados com parceiros para melhorar o exercício das suas funções junto às comunidades.

O governante quer ainda que haja participação activa dos membros do Conselho Distrital, assim como dos pontos focais, pois a formação servirá para impulsionar o alcance dos objectivos almejados.

“Aproveitamos a oportunidade para apelar a todos participantes, que esta não deve ser mais uma formação apenas. Ela deve inspirar as vossas actividades no terreno. Só assim estaremos a valorizar os conhecimentos adquiridos e ao mesmo tempo a dar a nossa contribuição para o bem-estar da nossa população”, apelou.

Por sua vez, Francisco Mbofana, Secretário Executivo do Conselho Nacional de Combate ao HIV e Sida, alertou os pontos focais presentes na formação a empreenderem esforços com vista a fazer com que a população conheça o seu estado serológico.

“Conhecer a sua epidemia não é suficiente é preciso também conhecer a sua resposta e quando nós sabemos quem é mais afectado e onde vive esse individuo temos que procurar saber o que é nós estamos a fazer actualmente para resolver esse problema então isso chama-se conheça a sua resposta pois só assim é possível ter uma solução há altura do desafio que é a epidemia do HIV”, disse.

Vale referir que, a abertura da formação que terá a duração de três dias, foi antecedida de cerimónia de entrega de 17 motorizadas e computadores para igual número de distritos e os meios têm em vista fortalecer a capacidade e estratégia em resposta a prevalência e combate ao HIV e sida na província de mais populosa do país. (Ângela da Fonseca)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui