Home ACTUALIDADE Zambézia: Quelimane é o lugar com maior número de hotspots na província

Zambézia: Quelimane é o lugar com maior número de hotspots na província

0
325

Quelimane (IKWELI) – O Instituto Nacional de Saúde (INS) divulgou, recentemente, os principais resultados do inquérito sobre mapeamento de hotspots (locais de concentração da população-chave) e estimativa do tamanho da População-chave (PC) sobre o HIV ao nível da província da Zambézia, realizado com o objectivo de mapear e obter uma estimativa do tamanho da referida população.

A PC é constituída por Mulheres Trabalhadoras do Sexo (MTS), Adolescentes Exploradas Sexualmente (AES), Pessoas que Injectam Drogas (PID) e Pessoa Transgénero (PT), sendo este o grupo com o maior risco de infecção pelo HIV, devido a comportamentos sexuais de alto risco.

Os objectivos do inquérito incluíam quantificar, mapear e descrever as características dos principais hotspots e dos serviços de saúde existentes para PC nos hotspots ou próximo a eles, para além de estimar o tamanho da referida população e descrever suas principais características demográficas.

O Delegado Provincial do INS na Zambézia, Vánio Mugabe, que dirigiu a abertura do evento, sublinhou a importância dos resultados do inquérito, sobretudo na luta contra o HIV/SIDA em Moçambique.

“A finalidade deste inquérito é aprofundar a compreensão sobre a população-chave e suas necessidades de saúde, tudo isto dentro do pacote da luta contra o HIV/SIDA”, disse, indicando a necessidade de o evento servir de oportunidade para uma reflexão calorosa.

Por seu turno, o representante do Director do Serviço Provincial de Saúde na Zambézia, Fernando Padama, referiu que resultados vão ajudar a identificar a PC, saber com quem e como vive, para além de perceber como o sector da Saúde e seus parceiros de cooperação podem responder às suas necessidades.

O representante do Director Provincial de Saúde na Zambézia, Almiro Raimundo, disse que os resultados vão apoiar o redesenho de intervenções certas em prol daquela população.

A maior parte dos hotspots encontra-se na cidade de Quelimane, onde foram encontrados 112 locais de concentração, seguida pelo distrito de Mocuba, com 33. A maior parte dos hotspots estão em bares e guesthouses, tendo sido identificados 164 e 20, respectivamente.

A apresentadora dos resultados, que é, igualmente, investigadora principal do inquérito, Cynthia Semá, explicou que o estudo indica a existência de 282 hotspots, com 120 MTS, ou AES, 68 PID e 25 HSH.

No quadro das conclusões, Cynthia Semá disse que os resultados apresentam a primeira evidência abrangente sobre PC a nível provincial, incluindo mapeamento por distrito, áreas urbanas e rurais.

“É a primeira vez que o inquérito inclui a população transgénero, e este é o primeiro inquérito que nos traz mais evidências sobre mulheres que injectam drogas, considerando os inquéritos anteriores”, disse, salientando que os resultados oferecem informações valiosas para a planificação eficaz de estratégias de prevenção e cuidados para a epidemia do HIV no país.

O estudo sugere o desenvolvimento de intervenções centradas nas pessoas, levando em consideração não apenas a identidade de risco principal, mas também as complexidades que envolvem estas populações.

Na mesma senda, o estudo recomenda o fortalecimento do engajamento das populações-chave nos serviços de saúde ao seguir a cascata 95-95-95, reconhecendo que as necessidades e desafios enfrentados por estes grupos, muitas vezes, diferem da população em geral, e o investimento na criação de um Sistema de Informação Robusto para monitorar o estado de saúde e prestação de serviços voltados para a PC. (Redação)