Sporting de Nampula bate Ferroviário de Nacala e está na grande final

0
283

Nampula (IKWELI) – Em pleno campo de Mathapue, na cidade de Nacala, o Sporting de Nampula defrontou e derrotou o Ferroviário local por 1-0, em jogo das meias-finais do campeonato provincial de futebol de Nampula, competição que equivale ao torneio de abertura das principais competições em que as equipas estarão envolvidas nesta época futebolística.

Trata-se de duas das principais colectividades que na presente temporada estão a dar que falar no campeonato nacional da segunda divisão, na sua fase provincial de Nampula.

O objectivo dos dois conjuntos é o regresso ao Moçambola 2025, prova na qual o Sporting de Nampula não disputa desde que ficou despromovida em 2018, ao passo que o Ferroviário de Nacala desceu de divisão no ano passado.

O jogo do último domingo era esperado com maior expectativa no seio dos adeptos das duas colectividades em Nacala, bem como em diversas circunscrições geográficas do país, por servir de base para o prognóstico do que vai acontecer o resto da presente época futebolística.

Perante o seu público, primeiro foi o Ferroviário de Nacala a mostrar sinais de superioridade dentro das quatro linhas, apresentando um futebol caracterizado por posse de bola, transições rápidas e remates incalculáveis para a baliza defendida pelo guarda-redes Adamugy. Aliás, as oportunidades dos anfitriões não foram concretizadas em golo fruto da exibição invejável do guardião dos leões de Namutequeliua.

Depois das ilações tiradas na primeira parte, na etapa complementar viu-se um Sporting evoluído, que passou a controlar o jogo em toda largura do campo, em resultado de algumas alterações do mister sportinguista, no seu xadrez, destacando-se as saídas de Osvaldo Sundy e Betão, para as entradas de Kante e Rabine, esses que dinamizaram o meio campo e o eixo ofensivo, sobretudo.

Coube a Jurdêncio marcar o único golo da partida, o qual aproveitou uma jogada de belo efeito construída junto dos seus colegas da equipa.

Depois daquele momento, o Ferroviário de Nacala tentou reagir a desvantagem, mas a falta de pontaria dos seus atacantes continuava sendo grande problema na equipa treinada pelo mister Zulu.

Por exemplo, mesmo nos últimos minutos do tempo extra, Valdo teve uma claríssima oportunidade de empatar o jogo, mas mesmo isolado no interior da grande área contrária, apos receber passe do companheiro cabeceou desenquadrado a baliza, para o total desespero dos apoiantes da equipa da zona económica especial.

“Estamos tristes pela derrota da equipa depois de tudo aquilo que fizemos durante o jogo. Criamos muitas oportunidades de golo, mas não conseguimos concretizar. Realmente é muito triste perder desta forma, pelas oportunidades que tínhamos”, lamentou o mister Zulu, timoneiro do Ferroviário de Nacala.

Apesar disso, o técnico considera que o jogo serviu como parâmetro daquilo que vai acontecer no campeonato deste ano, por isso frisou a necessidade de a equipa trabalhar mais no aspecto de finalização para que consiga alcançar os objectivos do clube.

“Temos consciência da prova onde vamos competir. O adversário, também, tem os mesmos objectivos que nós temos. Vamos continuar a trabalhar para ver se melhoramos esse défice de finalização, nos próximos tempos”, acrescentou o técnico.

O técnico do Sporting de Nampula, por seu turno, destacou a importância da vitória, pelo facto de dispor mais uma oportunidade de disputar mais um importante jogo na grande final, o que vai contribuir positivamente na rodagem do seu plantel rumo às principais competições, nomeadamente a segunda Liga e a Taça de Moçambique.

“O Ferroviário de Nacala teve uma primeira parte espectacular, nós entramos de uma forma tímida, porque não conseguimos ficar com bola, não conseguimos jogar, não conseguimos construir e eles foram empurrando a nossa área, não conseguimos organizar-nos para jogar, foi uma primeira parte atrapalhada a nossa forma de jogar. Mas valeu pela concentração, pela atitude, sem termos a bola conseguimos nos defender, saímos sem ter sofrido golo, apesar de um volume ofensivo do nosso adversário, que podíamos ter sofrido dois ou três golos ou mais, por aquilo que eles jogaram na primeira parte”, começou por analisar Sebastião Sitói.

“Voltamos na segunda parte e implementamos duas mudanças logo mo intervalo e surtiram efeito na positiva, por isso parabenizar desde já os dois jogadores que entraram no início da segunda parte (Kanté e Rabine) porque vieram dar outra qualidade na nossa equipa, acertamos a bola, conseguimos circular, conseguimos jogar com muita qualidade e resultado disso conseguimos chegar ao golo numa jogada espectacular que a equipa construiu. Chegamos várias vezes e podíamos ter marcado o segundo, mas não conseguimos, o guarda-redes defendeu-se bem, e o Ferroviário de Nacala, também, esteve na nossa baliza, e o nosso guarda-redes correspondeu na positiva”, prosseguiu

“Estamos de parabéns e estamos felizes porque ganhamos. Aliás, não ganhamos nada, o que nós queríamos era ganhar este jogo e chegarmos a final para podermos ter mais um jogo para preparação com uma intensidade alta. É isso que nós queríamos e conseguimos, vamos nos preparar para que estejamos a 100% preparados para aquilo que será o campeonato”, precisou o técnico.

Com este triunfo, o Sporting de Nampula apura-se a grande final da competição onde irá defrontar o vencedor do jogo entre Ferroviário de Nampula e Futebol Clube de Memba, a ser disputado na próxima quarta-feira (3).

Fortinho sufoca o Ferroviário de Nampula e ajuda Lichinga a vencer

No pretérito fim-de-semana o Ferroviário de Nampula foi a Lichinga para disputar  um torneio de pré-epoca diante das equipas daquela cidade da província do Niassa, com vista a conferir maior competitividade no plantel tendo em vista os lugares do pódio do Moçambola deste ano.

O primeiro jogo foi disputado no passado sábado diante da Universidade Pedagógica de Lichinga com a qual empatou a uma bola.

Já no domingo foi o confronto mais aguardado diante do Ferroviário de Lichinga. Para este encontro, os autoproclamados axinenes de Nampula perderam por 2-0. Foi Fortinho responsável por marcar os dois golos que ditaram a vitória dos matakas.

De recordar que Fortinho, que começou a evoluir nas equipas do recreativo na cidade de Angoche, começou a disputar o futebol federado junto do Sporting de Nampula. Devidas as suas qualidades técnicas ofensivas, o atleta foi depois cobiçado pelo Ferroviário de Nampula onde, por razoes de saúde, não teve uma prestação de encher olhos pelo que os axinenes não quiseram continuar com o jogador.

Com o seu regresso ao Sporting de Nampula o jovem voltou a chamar atenção aos colossos do futebol moçambicano, sendo que o Ferroviário de Maputo se tornou na sua nova casa. Em Maputo Fortinho mostrou sinais positivos, mas voltou a sofrer uma lesão que lhe impediu atuar em muitos jogos da época passada.

Uma vez que os locomotivas da capital moçambicana não renovaram com o atleta, este ano Fortinho tenta firmar -se no futebol nacional representando o Ferroviário de Lichinga do mister Nacir Armando. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui