Terroristas ocuparam Quirimba desde a madrugada, mas sem resposta das FDS

1
922

Pemba (IKWELI) – A sede do posto administrativo de Quirimba, distrito de Ibo, está em pânico e com maior parte de famílias nos esconderijos e em desespero total devido a presença de terroristas logo pela madrugada deste domingo.

Na sede de Quirimba, o correspondente do Ikweli precisou que tal como a população, os agentes da polícia e militares governamentais e aliados, também, fugiram.

De Quirimba, ainda com dificuldades de comunicação, os residentes afirmaram que a situação é de muito desespero. “Estamos mal, alshababs, aqui todos nós estamos no mato e se virem aqui estaremos todos ou muitos mortos, alshababs vieram de madruga de Quissanga-sede”, disse um dos residentes que se encontrava escondido com o nosso correspondente.

Enquanto isso, familiares dos residentes de Quirimba, que se encontram na cidade de Pemba, manifestam enorme preocupação. E através das redes sociais várias são indignações, ao mesmo tempo que estranham a fraca resposta das forças moçambicanas.

“Desde às 2 horas que não tenho sono, quando ouvi que os insurgentes estavam a atravessar e não se sabia o destino se era Ibo ou Quirimba, tive que ligar para alguns familiares de Ibo e Quirimba para ficarem em alerta máxima, inclusive minha esposa está no Ibo em serviço há três semanas”, escreveu um internauta.

“Muitas pessoas estão refugiadas na pequena mata desde ontem à noite e aqueles insurgentes só Deus sabe. Não podem disparar se não irá ser massacre. O arquipélago está encolhido, muitas pessoas sem sossego, milhares estão confinados nas matas”, escreveu num grupo de WhatsApp um cidadão com parentes em Quirimba, prosseguindo que “falei agora com meu primo e disse que pelos disparos há quem perdeu vida por paragem cardíaca”.

Nosso correspondente, até as 10h deste domingo que falou com o nosso editor comentou que “estamos em tempos de incertezas intermináveis”, “mano acredite que estou desde 00h em contato com familiares que fugiram para outras direcções e agora já não chama nenhum número”.

Estas investidas dos terroristas acontecem dias depois de o ministro moçambicano da Defesa, Cristóvão Chume, ter referido que a situação de terrorismo em Cabo Delgado não estava tão grave, afirmando que não havia nenhuma sede distrital ocupada por terroristas. (Redacção)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui