BCI reforça apoio a iniciativas que beneficiam mulheres

0
234

Maputo (IKWELI) – O Presidente da Comissão Executiva (PCE) do BCI, Francisco Costa, anunciou, na quinta-feira passada (22), o lançamento de um programa dedicado exclusivamente a apoiar e capacitar as mulheres integradas no programa “Be Like a Woman”.

Através de sessões de mentoria individualizada e workshops interactivos, o BCI vai apoiar as mulheres a aprimorar as suas habilidades, assim como as suas capacidades de gestão financeira e liderança.

Francisco Costa falava por ocasião do encerramento do primeiro ciclo do programa “Be Like a Woman”, uma iniciativa desenvolvida pela Ernst & Young Moçambique, em parceria com a New Faces New Voices, com o apoio do BCI, e que teve lugar em Maputo.

Na mesma ocasião, Costa referiu que “o BCI se identifica e muito, com esta iniciativa, não só por envolver um segmento ao qual atribuímos uma importância estratégica, mas também, pelos propósitos que orientam este programa, em particular a temática de Empoderamento da Mulher, através da formação e motivação da mulher líder”. Mais adiante, anunciou a disponibilidade do banco em apoiar a próxima edição, a 2ª do programa “Be Like a Woman”.

Segundo a organização, este evento foi uma oportunidade para reconhecer e celebrar as conquistas das participantes ao longo do programa, e o seu impacto no desenvolvimento pessoal e dos negócios das beneficiárias. Durante a cerimónia, foram entregues prémios para destacar o trabalho árduo, a inovação e o crescimento alcançado pelas participantes.

Para a Activista Social, Graça Machel, presente no evento, “este programa é um passo importante na direcção certa para promover a igualdade de género e capacitar as mulheres empreendedoras bem como profissionais em Moçambique” – disse a fundadora da Graça Machel Trust. E acrescentou: “sinto-me motivada e inspirada pela dedicação e pelo impacto positivo que estas mulheres têm no desenvolvimento do país. Quero ver a representação de cada uma delas em diversos sectores, munidas do sentimento de pertença por Moçambique”.

Saliente-se que durante no primeiro período, o “Be Like a Woman” capacitou as participantes no desenvolvimento das suas habilidades de liderança, proporcionando uma série de masterclasses com especialistas espalhados pelo mundo, mentorias e acesso a variados recursos essenciais. Ajudou-as, igualmente, a expandirem as suas redes de contactos e a impulsionarem o crescimento dos seus negócios e das suas carreiras profissionais. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui