Nampula: Chuvas continuam a destapar “verdades”

0
107

Nampula (IKWELI) – As chuvas que se fazem sentir na cidade de Nampula, desde de dezembro do ano passado, estão a trazer à tona quase todos os problemas de saneamento, vias de acesso, segurança da terra e salubridade.

Sobre as vias de acesso, há muito que se sabe que tornou-se um martírio caminhar e/ou conduzir pelas estradas da cidade de Nampula, pois nenhuma rua e/ou avenida escapa dos buracos.

A remoção de resíduos sólidos, também, já não é elemento de discussão, porque a edilidade somente recolhe o lixo quando bem lhe apetece.

Se estas infra-estruturas sociais e económicas encontram-se neste avançado estado de degradação, que se agudizou com as chuvas, nos bairros a situação é ainda mais gritante. A erosão tomou conta das ruelas, cuja maioria não é acessível, nem mesmo de motorizada.

As chuvas que se fazem sentir intermitentemente nas últimas semanas, também, já afectaram infra-estruturas particulares, sobretudo casas de construção precária.

Nos bairros de Mutauanha, Natikiri, Murrapaniua, Muatala, Muahivire, entre outros, há famílias que se encontram ao relento, porque as chuvas derrubaram o teto que as protegia.

“A minha casa caiu. Ela não aguentou com a chuva da noite de ontem [quarta-feira]”, disse ao Ikweli Abílio Pedro, residente em Murrapaniua. Esta fonte prossegue afirmando que “me encontro numa situação de desespero. Não tenho a quem recorrer”.

Na zona do Siquia, também, verificamos casas destruídas em consequência das chuvas e ventos fortes que se fizeram sentir na tarde e noite desta quarta-feira (31.01).

O aumento da erosão em Mutauanha

Moradores da Unidade Comunal do Piloto, no Quarteirão 14, no bairro de Mutauanha, sentem-se ameaçados pela erosão que vem do rio Nacuxa e que tende a piorar devido as chuvas.

Segundo observamos naquele quarteirão, pelo menos, 20 residências correm o risco de desabarem.

“Na verdade, este é um problema muito antigo, mas agora está mais grave e a erosão está a aumentar o que cria muitos problemas sabendo que aqui perto temos uma escola primária”, comenta Carlos Cardoso, que vive naquela unidade residencial, que anota que as crianças são as que mais riscos correm.

Isabel Antónia, outra moradora que falou ao Ikweli, disse que “a situação dessa cratera é de extremo desgosto, porque periga a vida das pessoas e das casas circunvizinhas, quando chove todos ficamos preocupados e sem onde nos refugiarmos para salvaguardar a vida das famílias. Nos deixa muito triste, muito mais quando chove é um verdadeiro desespero da nossa parte, por pensar nas nossas palhotas e nossas crianças que circulam por aqui, e o mais preocupante é de que não temos onde nos refugiar”.

Dinis Vieira, outro morador, acrescentou que “a situação desse riacho é muito preocupante para nós que passamos aqui. Notamos que por causa das ligações que esse rio tem com outros, em tempo chuvoso, a água passa com muita força até se ouvirmos o ruído parece que alguém está a partir pedras, enquanto é agitação da água, isso é preocupante para nós porque sofremos e nossas casas estão em perigo”.

Estes moradores, assim como de outras circunscrições periféricas de Nampula clamam por apoio. (Malito João e Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui