Niassa: INAM quer mais estações meteorológicas

0
227

Lichinga (IKWELI) – O delegado provincial do Instituto Nacional de Meteorologia (INAM), no Niassa, Tomás Inácio, mostra-se ansioso pela expansão de mais estações meteorológicas, com vista a descrever melhor e com maior qualidade os fenómenos que ocorrem naquele ponto do país.

Em entrevista ao Ikweli, o dirigente fez saber que a província, a mais extensa de Moçambique, conta com apenas quatro estações meteorológicas, distribuídas pelos distritos de Lichinga, Marrupa, Cuamba, e Sanga, sendo que, neste momento, conta com uma estacão que está na fase terminal no Lago Niassa, mais concretamente na vila de Metangula.

Para o mesmo propósito, a província necessita de uma estacão para cada um dos 16 distritos existentes, de forma a melhorar a colecta da informação.

“Esperamos que nos próximos tempos, o governo injecte mais fundos para abrirmos mais estações, quer automáticas ou convencionais, para melhor poder descrever a situação do país e também melhor podermos fazer o nosso trabalho de previsão do estado de tempo da nossa província do Niassa”, disse.

Tomás Inácio revelou que, neste momento, o sector tem recebido apoio da Organização Meteorológica Mundial que apoia os países menos desenvolvidos, no fornecimento de dados globais.

“Usamos modelos que nos mostram essa situação. No entanto, se tivéssemos estações locais bem distribuídas, poderíamos descrever melhor, porque há fenómenos locais ou microfenómenos que modificam completamente a previsão que é feita com base em dados globais. Portanto, estamos a trabalhar com as poucas estações que temos na província, e ainda com informações globais que ajudam na previsão do tempo no nosso território”, explicou. (Ângela da Fonseca)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui