Namicopo: Moradores desiludidos com Vahanle

0
201

Nampula (IKWELI) – Os moradores do bairro de Namicopo, nos arredores da cidade de Nampula, dizem-se desiludidos com o suspenso autarca Paulo Vahanle, por conta da não conclusão das obras de pavimentação da via que liga a rua dom Manuel Vieira Pinto a escola secundária de Namiepe.

Com determinados direitos suspensos, Vahanle nem sequer consegue tirar lixo na cidade, há um mês que não é removido, como também tudo o que estava em construção sob sua direção ficou por terra.

É esperança dos moradores que o autarca que a 7 de fevereiro próximo toma posse, Luís Giquira, possa dar continuidade àquela empreitada.

Arlindo Basílio, morador de Namicopo, disse ao Ikweli que a paralisação das obras, também, concorre para o aumento da erosão naquela circunscrição.

“O Paulo Vahanle brincou muito com os nossos sentimentos, só para ver a estrada está mal pavimentada, primeiro não tem drenagem, quando chove toda aquela água que sai da estrada da padaria Nampula vem nesta área, quando chega entra nas casas”, disse este munícipe, que prossegue afirmando que “desde no ano 2022 que a estrada não termina, para depois ir nos deixar assim, sem nenhuma explicação, nem onde dizia que poderia terminar não chegou. Só tivemos, mais tarde, o conhecimento de que foi suspenso na autarquia de Nampula, mas mesmo assim ele abandonou antes do processo das eleições começar, acho ele que sabia que poderia perder, tinha que abandonar as obras deixando para o novo edil, que daqui a pouco estará na governação, só esperamos que o novo venha concluir as obras deixadas, no sentido de nos tirar do perigo”.

Alberto José, outro morador de Namicopo e operador de táxi de mota, comenta que “pior ainda aí que interromperam a estrada, a coisa está muito péssima, transformou-se num rio, crianças correm o risco de serem arrastadas pela água. Então, nosso presidente nos trouxe vários problemas por causa de interromper a estrada, e onde cometeu-se o erro mais grave é de não ter a drenagem, então praticamente não se fez nada”.

Um outro morador que não quis se identificar asseverou que “esta situação da estrada afecta muita gente do bairro, e aos nossos passageiros, nós que somos taxistas. Quando chove temos dificuldade em passar devido a enchente de água nesta estrada, então estamos a pedir fazerem drenagem, e dar a continuidade com a estrada até na escola secundária Marcelino dos Santos, como havia prometido, para não gastar novamente muito dinheiro como nos anos passados, porque esse valor usado é do povo que está a ser cobrado, pagando impostos e taxas no mercado”. (Virgínia Emília)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui