MISAU confirma ocorrência de uma variação sazonal de infecções respiratórias agudas no país

0
302

Maputo (IKWELI) – O ministério moçambicano da Saúde (MISAU) confirmou em comunicado de imprensa que o país regista a ocorrência de uma Infecção Respiratória Aguda (IRAs), cujo pico deve ser registado em Março, para o primeiro semestre, e em Agosto para o segundo semestre.

“As infecções respiratórias agudas (IRAs) também conhecidas como síndromes gripais são causadas principalmente por vírus respiratórios, tais como o vírus Influenza, o vírus sincicial respiratório e o SARS COV-2”, explica o MISAU, prosseguindo que “segundo os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), há uma variação sazonal das IRAs a nível global dentro do padrão sazonal esperado. Na Europa e na América do Norte ocorre aumento do número de casos sobretudo no inverno, entre os meses de Dezembro e Março”.

Em Moçambique, segundo o MISAU, “as infecções por estes vírus ocorrem durante todo o ano, e o número de casos aumenta nos meses de Janeiro a Abril com pico em Março e nos meses de Junho a Setembro com pico em Agosto”, por isso “o Ministério da Saúde implementa um Sistema de Vigilância de Síndrome Gripal para monitorar a tendência epidemiológica, a sazonalidade e a circulação de variantes dos vírus causadores”.

“Embora o sistema de monitoria esteja a registar um aumento progressivo da taxa de positividade do vírus influenza de 12% para 20% nas duas últimas semanas de Dezembro, dados clínicos ainda não reportam um aumento do número casos nas unidades sanitárias”, lê-se no comunicado cujo conteúdo temos vindo a citar, o qual esclarece que “da mesma forma, a positividade de SARS COV2 manteve-se estável e inferior a 10% no último trimestre de 2023”, e que “as taxas de positividade acima indicadas estão dentro dos limites esperados para esta época do ano”. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui