Niassa emite mais de 2 mil bilhetes de identidade em 2 meses

0
403

Lichinga (IKWELI) – Durante os últimos dois meses do ano 2023, 2723 cidadãos efectuaram pedidos de Bilhete de Identidade na província do Niassa, no norte de Moçambique, uma demanda movida pela isenção ao tratar o documento pela primeira vez.

De forma a atingir esses resultados, o sector de Identificação Civil mobilizou recursos humanos e materiais ao nível dos distritos de Madimba, Cuamba, Metarica, Maúa e cidade de Lichinga para responder a demanda dos utentes naquela circunscrição geográfica do país.

A informação foi partilhada na última terça-feira (09), pelo porta-voz dos Serviços Provinciais de Identificação Civil do Niassa, Ernesto Manuel, aquando do balanço das actividades levadas a cabo no ano passado de 2023.

O porta-voz referiu que os serviços têm registado afluência de todas faixas etárias, no entanto, o destaque vai para os idosos.

“O factor grátis contribuiu bastante para esses dados. E para atender aquilo que é a demanda, os serviços províncias mobilizaram alguns recursos humanos, assim como materiais como forma de responder essa demanda. Temos pedidos de pessoas dos zero a 60 anos de idade”, disse.

Ernesto Manuel revelou ainda que, durante esse período, foram registados 10 casos de duplicação de identidade por parte de algumas pessoas de maior idade.

“São pessoas que vivem longe da cidade e já são velhos e adultos e não têm nenhuma informação e quando perdem os seus documentos eles pensam que para recuperar devem tratar de novo e acabam trocando os dados, mas nós temos aconselhado o contrário”, explicou.

Por outro lado, de janeiro a dezembro de 2023, o sector tinha planificado emitir 65 mil bilhetes, contudo foram emitidos cerca de 64.992 pedidos de BI’s, o que corresponde a uma percentagem de 99.92%, contra 50 mil de 2022.

“Recebemos um total de 75.731 bilhetes emitidos ao nível e fizemos entrega 70.621 tendo como saldo 6.534 não levantados”, referiu.

Sheila João, acompanhante do seu irmão mais novo de 15 anos que pretende tratar o BI pela primeira vez, disse ao Ikweli que o processo está a ser flexível em relação aos dias anteriores.

“Nós vimos que já era a hora dele tratar BI. Por acaso o atendimento está a ser bom, diferente de outros dias, o serviço está a melhorar muito”, disse.

Quem também levou um familiar para tratar BI é o senhor José Sardinha acompanhando a sua esposa de 56 anos de idade para tratar a sua documentação. pela primeira vez. O mesmo justifica que o pedido tardio se deveu ao facto de os dois residirem distante da cidade.

“Estávamos a viver no campo e já sabe que, hoje em dia, no campo não se faz nada. Assim decidimos vir aqui para tratar, isso porque passávamos mal não podia viajar com ela e se viajasse tinha que pagar aos agentes, então decidi que ela deve ter BI”, avançou.

Os processos de renovação, averbamento e rectificação continuam sujeitos à taxa de 160,00Mt (cento e sessenta meticais). O sistema adoptado de notificação por mensagens telefónicas quando sai o documento reduziu bastante o número de documentos não levantados. (Ângela da Fonseca, em Lichinga)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui