O Governo dos E.U.A. Prorroga Programa para Reduzir a Transmissão do HIV/SIDA em Populações-Chave

0
72
Em Mocambique, pelo menos 13% da populacao vive com HIV/SIDA

Maputo (IKWELI) – O Governo dos EUA, através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), anuncia um novo prémio para reduzir a prevalência do HIV em Moçambique, combatendo o estigma que impede muitos de procurar serviços de teste e tratamento.

Esta actividade de cinco anos melhora a saúde entre as populações-chave que correm um risco elevado de contrair e disseminar o VIH.  Estas populações – homens que fazem sexo com homens, indivíduos transgéneros, trabalhadores do sexo, pessoas que injectam drogas (PWID) e pessoas em prisões e outros ambientes fechados – também sofrem de discriminação e falta de estatuto social, dificultando o seu acesso a serviços de qualidade para o HIV.

O projeto HIV Key and Priority Populations (PASSOS+) é financiado pelo Plano de Emergência do Presidente dos EUA para o Alívio da SIDA (PEPFAR). Este projeto irá formar e apoiar os profissionais de saúde para que possam prestar a estas populações-chave serviços de prevenção e tratamento do VIH de elevada qualidade e sem estigma. O PASSOS+ também trabalhará para aumentar os serviços de referência, mapear e monitorizar os serviços prestados a estas populações e diminuir as barreiras estruturais e sociais aos serviços de saúde. O objetivo deste programa é ultrapassar essas barreiras para que serviços de qualidade estejam disponíveis ao nível da comunidade e das unidades sanitárias – para que nenhum moçambicano seja mal servido.  O PASSOS+ é implementado por um consórcio de organizações não governamentais moçambicanas, liderado pelo Centro Internacional de Saúde Reprodutiva em Moçambique (ICRH-M), e trabalhará com o Ministério da Saúde e o Conselho Nacional de Combate ao SIDA (CNCS).

A USAID está a investir quase 35 milhões de dólares neste projeto ao longo de cinco anos. O Governo dos EUA fornece mais de 400 milhões de dólares em assistência anual para combater a epidemia de HIV/SIDA em Moçambique através do PEPFAR. Com este apoio, a resposta nacional de Moçambique ao VIH tem feito progressos incríveis no acesso e manutenção do tratamento das pessoas que vivem com VIH. Como resultado, o país está no bom caminho para atingir o objetivo 95-95-95 da ONUSIDA até 2025. Desde o seu lançamento em 2003, o PEPFAR tem trabalhado em estreita colaboração com o Governo de Moçambique para oferecer programas de qualidade de sensibilização, prevenção, testagem e tratamento do HIV/SIDA ao povo moçambicano.

O Plano de Emergência do Presidente dos Estados Unidos para a Luta contra a SIDA (PEPFAR) é o maior compromisso assumido por uma nação para combater uma única doença na história, graças a um forte apoio bipartidário de dez congressos e quatro administrações presidenciais dos Estados Unidos e à generosidade do povo americano. O PEPFAR mostra o poder do que é possível através de uma assistência externa americana compassiva, económica, responsável e transparente. Em Moçambique, o PEPFAR é implementado pela Embaixada dos E.U.A. através dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), a Agência dos E.U.A. para o Desenvolvimento Internacional (USAID), o Departamento de Estado dos E.U.A., o Departamento de Defesa dos E.U.A. (DOD) e o Corpo de Paz dos E.U.A. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui