Chuvas desalojam mais de 20 famílias em Nampaco

0
648

Nampula (IKWELI) – Pouco mais de 20 famílias viram as suas casas derrubadas, no bairro de Nampaco, nos arredores da cidade de Nampula, em consequência das chuvas que se fizeram sentir durante a semana passada naquele ponto do norte de Moçambique.

Parte das habitações destruídas eram de construção mista, (material convencional e local), segundo observamos no terreno.

No quarteirão 6, na unidade comunal de Nampaco, o secretário local, Raimundo Graça, disse que algumas casas perderam os seus tetos por conta do vento forte, situação que, também, afectou o fornecimento da energia eléctrica.

Dino Cardoso, morador que teve a sua casa afectada, receia que na próxima queda pluviométrica a situação seja mais desastrosa, por isso entende ser “o momento de reforçarmos nossas residências e velar pela cobertura para garantir a nossa segurança”.

“Eu agradeço por não terem ocorrido óbitos nesta casa”, comenta a senhora Telma Faustino, que cuida de uma família com 6 membros, afirmando que “no momento fomos acolhidos pela vizinhança por falta de local para abrigo, enquanto tento  organizar-me para reconstruir a minha casa”.

Também vítima, a senhora Rebeca Abacar diz que a situação retardou a sua vida, pois a sua casa não resistiu e caiu, entendendo que “só para me alimentar junto com essas crianças é um problema sério e agora surge uma situação como esta, não sei como vou me articular e peço a pessoas de boa-fé para me ajudarem”.

O senhor Braimo Nahota, também, teve a sua casa destruída, por isso desperta para a necessidade de readaptar-se para poder seguir com a vida. “Numa situação do género não há muito a ser feito e não se culpa ninguém, é só questão de nos adaptarmos e seguir em frente”.

Ainda na mesma unidade residencial, desta vez no quarteirão 7, também, contabilizamos mais de 10 casas que foram reduzidas a nada pelas chuvas e ventos fortes e o secretário Bondoso Macário está em desespero. “Se [a chuva] for a cair novamente dessa forma, ficaremos sem onde recorrer para servir de nosso esconderijo”, comentando que “no princípio achei que fosse chuva passageira, mas no pouco tempo que caiu vi que meus vizinhos ficaram sem teto e outras casas que nem se aproveitam, a solução é construir novamente”.

Mendes Lucas, residente no quarteirão 7, viu a sua casa construída com base em blocos de cimento destruída, tanto é que lamenta pela situação das famílias que vivem em habitações construídas com material precário.

Desempregada e cuidando de 8 filhos, a senhora Cristina Tomás encontra-se desespera, pois, a sua casa ficou destruída. “Se voltar a cair chuva obviamente que todos as paredes irão cair e ficarei sem um pequeno sítio para me esconder com os meus filhos”.

O drama por que essas famílias passam é desolador e até ao fim do dia desta segunda-feira, nenhuma entidade governamental tinha se feito ao terreno para cuidar do problema. (Antunes Mário)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui