Tauabo “não gosta” de ONG’s e religiosos que criticam o Governo

0
359

Pemba (IKWELI) – Na medida em que a província de Cabo Delgado chama atenção ao mundo devido à questões ligadas a exploração dos recursos minerais, como o gás, e das consequências do terrorismo, o que resulta em confluência de diferentes origens, o governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, diz que este desenvolvimento está a convidar factores que propiciam a ocorrência de delitos e conflitos que agridem astradições locais.

Isso, segundo Valige Tauabo, torna-se numa preocupação quando se está a vivenciar a proliferação de Organizações Não Governamentais e de Organizações Religiosas que, alegadamente, perseguem fins adversos ao Estado moçambicano, cuja actividades ou financiamentos são feitos ao arrepio da lei.

Numa nota informativa publicada na página oficial do Conselho Executivo Provincial de Cabo Delgado é citado o governador Valige Tauabo dizendo que “a nossa atenção deve estar ainda voltada para a actualidade, pois, os tempos em que vivemos temos estado a conhecer a proliferaçao de Organizações Não-Governamentais e de Organizações Religiosas que perseguem fins adversos ao Estado moçambicano, cuja actividade e/ou financiamento é feita ao arrepio da lei”.

O governante falava durante a II Reunião Provincial de Coordenação entre Ministério Público e o SERNIC, onde também recordou àqueles órgãos para prestar atenção a evolução da criminalidade em geral, dos crimes ambientais e conflito de terras devido a indústria extrativa. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui