250 Extensionistas do FAR não auferem salários há 2 meses em Nampula

0
102

Nampula (IKWELI) – Pelo menos 250 extencionistas tutelados pelo o Fundo do Fomento Agrário e Extensão Rural (FAR, IP), que assistem produtores no âmbito do programa SUSTENTA, na província de Nampula estão há 2 meses sem auferirem os seus salários.

Cenário idêntico teria acontecido num passado recente, mas desta vez estes técnicos aventam a hipótese de comprometer as actividades da campanha agrária 2023/2024, recentemente lançada.

“Estamos quase há três meses sem receber os nossos ordenados, antes  disso, ficamos  quatro meses também sem receber. Este problema acontece em particular com a província de Nampula e quando perguntamos os nossos superiores ao nível da província dizem que todo o processo cabe ao Tesouro Nacional fazer o pagamento, mas em contrapartida, há quatro meses, tínhamos informações que as outras províncias pagavam normalmente e tem atraso no minino de um mês”, disse um dos extensionistas que falou ao Ikweli.

Como forma de salvaguardar a sua integridade, a fonte não quis revelar a sua identidade, no entanto, avança que “para receber os salários tem sido difícil, até que haja alguma revindicação e esta atitude continua cada vez mais a ganhar espaços, e estamos preocupados e gostariamos de saber porquê o Tesouro Nacional penaliza a província de Nampula, com um total de 250 extencionistas que fazem assistência aos produtores agrários ao nível dos distritos”.

Por outro lado, outra fonte, entende que devido a falta de pagamento de salários de, pelo menos, 2 meses constitui maior barreira garantir a sua sobrevivência e das suas famílias.

“Para o meu lado continuarei a revindicar o meu salário e acho que os órgãos de comunicação podem nos ajudar bastante a levar as informações e dar a conhecer as autoridades que velam sobre esta situação. Afalta deste salário é um prejuízo total, durante este processo passei por momentos difíceis e até perder a vida a minha esposa por falta de dinheiro para comprar medicação e mesmo levar a uma unidade sanitária. Estamos a passar mal e cada um dos extencionistas tem a sua história da difícil situação que neste momento se encontra”.

Também, recordou que “estamos a passar as consequências pela demora de pagamento dos nossos salários que normalmente era nos dias 26 a 28 e recordo-me que a última vez que realizamos a revindicação recebemos 4 salários acumulados em um dia e desta vez não sabemos como as coisas serão”, disse a fonte.

O problema é mesmo com o Tesouro Nacional

O delegado provincial do Fundo do Fomento Agrário e Extensão Rural (FAR, IP), Isaac Jamal, confirmou a demora de disponibilização dos salários aos funcionários nas províncias de Nampula e Zambézia, e ainda afirma que o processo é gerido pelo Tesouro Nacional do ministério da Economia e Finanças.

“Nas províncias do Niassa e Cabo Delegado está pago, Nampula e Zambézia ainda está em processo de cabimentação a nível do Tesouro Nacional e depois o que se segue é disponibilização dos salários nas contas dos funcionários. Portanto, não há aqui nenhuma má intenção e congelamento, esta informação infelizmente é normal assim acontece com os extencionistas”, disse a fonte, reconhecendo que “salario é sagrado e toda a gente tinha que ter porque ninguém queria ter falha no salário”.

Jamal disse que, também, essa situação se deve a concertações entre o Governo e parceiros, como também nega que este grupo de extensionitas não esteja há 3 meses sem salários. “Três meses sem salários não é verdade, o que está em causa é setembro e outubro que são dois meses, novembro já está cabimentado e será lançado. Até diria, infelizmente dois meses porque não é uma situação normal para mim como gestor da instituição, tenho de facto sentimento e que não é aceitável que assim seja, mas infelizmente é um problema que se verifica a nível do ministério das Finanças, mas não posso aqui garantir datas, dizer que dentro desta semana esteja disponível os salários nas contas dos extensionistas”. (Nelsa Momade)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui