Tão brutal, quanto frágil: PRM já soma “baixas” em Nampula

0
864

Nampula (IKWELI) – Enquanto o dia segue, parte da cidade de Nampula regista intensificação de manifestações em repúdio aos resultados eleitorais.

Até as 10h30, o Hospital Central de Nampula (HCN) tinha recebido, pelo menos, 8 feridos, dentre os quais um agente da Polícia da República de Moçambique (PRM), alegadamente atingido por membros da Renamo.

Acredita-se que este agente, que deu entrada com ferimentos graves no HCN, seja membro da Unidade de Intervenção Rápida (UIR), uma das unidades mais brutais da PRM.

Carro da polícia denúncia a seriedade da manifestação na cidade de Nampula

A polícia tem se mostrado tão brutal, fazendo vítimas inocentes, mas também essa robustez não é de todo à ferro, pois começam a registar-se baixas, tal como a que deu entrada no HCN.

Estranhamente, agentes da corporação fazem-se transportar, em alguns casos, por viaturas não timbradas e tem na mira, também, jornalistas que cobrem os confrontos.

O clima de tensão é mais acentuado nas avenidas Paulo Samuel Kankhomba, Rua dos Continuadores, Eduardo Mondlane, incluindo a zona dos Bombeiros, onde fica instalada delegação política provincial da Renamo.

Reforçada a segurança nas imediações do comando provincial da PRM em Nampula

A avenida Eduardo Mondlane encontra-se parcialmente encerrada, sobretudo na zona da residência oficial do Governador e no Comando Provincial da PRM, acredita-se que seja para reforçar as medidas de segurança nesses locais, face a fúria dos manifestantes. (Ikweli)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui