Nampula acordou aos tiros, com mortos e carros queimados

0
617

Incluindo crianças baleadas

 

Nampula (IKWELI) – A cidade de Nampula, capital do maior círculo eleitoral do país, acordou aos tiroteios, com agentes da Polícia da República de Moçambique (PRM) a dispararem por tudo que é canto, sobretudo nos postos administrativos urbanos de Muahivire e Urbano Central.

Até pouco depois das 8h30, passageiros de transportes urbanos semi-coletivos de passageiros eram despachados em esquinas do bairro do Muahivire, porque temia-se pelo pior, porque a situação era “mesmo” de guerra.

Viatura sendo vandalizada nas imediações do Mercado Central da cidade de Nampula

“Estamos a ouvir tiroteios aqui no bairro de Muahivire”, disse uma fonte do Ikweli naquela circunscrição, avançando que “passageiros estão a ser despachados dos carros e a fugirem”.

Pacientes que se encontravam a receber cuidados no Hospital Central de Nampula (HCN), também, estiveram em pânico, porque não tinham como regressar as suas casas.

Anita Cardoso, telefonou a nossa redação para contar que “o ambiente é de guerra, estamos a ouvir tiros em todos os lados”.

Uma fonte policial justificou que os disparos têm em vista dissuadir membros da Renamo que reivindicam vitória na autarquia da cidade de Nampula, os quais nem tão pouco estão felizes com o anúncio da Comissão Nacional de Eleições (CNE), que atribui vitória a Frelimo naquele ponto autárquico e nos outros do país, com a excepção da cidade da Beira.

Modelo de viaturas que neste momento passeiam a sua classe nas ruas da cidade de Nampula

Várias escolas, sobretudo as do centro da cidade, viram-se obrigadas a encerrar e mandar as crianças de volta para as suas casas, por conta da insegurança que se instalou.

Apurámos, igualmente, que há um morto e uma viatura foi queimada por conta desta tensão, bem como algumas lojas foram vandalizadas e saqueadas.

Uma fonte do HCN, não oficial, confirmou a entrada de, pelo menos, cinco pacientes por baleamento nos serviços de urgência, os quais foram, imediatamente encaminhados para a cirurgia.

Uma das vítimas das balas da PRM que deu entrada no HCN

O clima de tensão agudizou-se logo pela noite a dentro, pois, nas primeiras horas do dia, ao longo da rua dos Continuadores, agentes da PRM limpavam o lixo resultante da queima de pneus, de forma a restabelecer o trânsito.

A imprensa, também, não escapa da brutalidade policial. Uma camera de filmar da Rádio e Televisão Encontro, da igreja católica, ficou literalmente destruída por agentes da PRM.

Equipamento da RTE atingido por granada de gás lacrimogénio

Por outro lado, pais e encarregados de educação telefonam ao Ikweli para denunciarem que seus filhos, menores de idade, foram recolhidos para as celas da polícia, alegadamente porque filmavam carros da corporação que violentavam as pessoas. A 2ª Esquadra da PRM, no bairro de Muahivire, é exemplo disto. Neste momento dezenas de menores estão sobcustódia naquela subunidade.

Quem, também, viu cancelada a sua agenda de trabalho é o Secretário de Estado na província de Nampula, Jaime Neto. (Ikweli)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui