Nampula: Indivíduos tentam saquear estabelecimentos comerciais alegando reivindicar resultados eleitorais

0
292

Nampula (IKWELI) – O princípio da noite da última sexta-feira não foi nada pacífico em alguns pontos da cidade de Nampula. É que um grupo indivíduos, alegadamente reclamando resultados eleitorais, promoveu actos de vandalismo, que incluíram queima de pneus nas ruas, saqueamento de estabelecimentos comerciais e arremesso de pedras contra viaturas em circulação.

“O dia de ontem (sexta-feira, 13) caracterizou-se por um comportamento desusado de pessoas que manifestaram práticas de desordem pública”, disse a imprensa Zacarias Nacute, porta-voz do comando provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM), para justificar que “neste sentido, houve a necessidade de a Polícia da República de Moçambique ter que intervir para amainar os ânimos”.

Segundo Nacute, “foram actos que condicionaram a livre circulação de pessoas e bens ao nível da nossa urbe, houve tendência de saqueamento de bens em alguns estabelecimentos comerciais na área da jurisdição da 2ª Esquadra, houve o interrompimento da via, ao longo da rua dos Continuadores, e face a estas situações a polícia fez-se ao terreno para repor a ordem e após a presença policial houve tendências de retaliação, facto este que obrigou com que a polícia usa-se meios de persuasão para fazer a reposição da ordem e segurança pública”.

O porta-voz policial refere que os municípios das cidades de Nampula e Nacala são os que registaram alguma manifestação por insatisfação de alguns munícipes pelos resultados eleitorais.

“Queremos garantir que todas as situações da perturbação da ordem pública, a polícia irá responder de forma proporcional para garantir que a livre circulação de pessoas e bens, o decurso normal das actividades na nossa província possam decorrer sem nenhum sobressalto”, avisa esta fonte policial, concluindo que “nas últimas horas a polícia deteve 3 indivíduos, sendo 2 na área da 1ª Esquadra e 1 na área da 2ª Esquadra que estiveram directamente no processo de manifestação, que eram tidos como agitadores que influenciaram aos outros cidadãos a queimar pneus na via pública, assim como a arremessarem pedras para as viaturas que passavam, como também no saqueamento no mercado anexo aos Bombeiros”. (Aunício da Silva)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui