Nampula acorda debaixo da pólvora

0
421

Nampula (IKWELI) – A livre circulação de pessoas e bens no município da cidade de Nampula está difícil na manha desta quinta-feira (12) desde que os principais partidos, Frelimo e Renamo, decidiram assumir vitória naquela circunscrição nas 6ª eleições municipais.

Minutos após a delegada política provincial da Renamo, Abiba Abá, anunciar vitória da perdiz naquele ponto do país, membros e simpatizantes, maioritariamente jovens, saíram a rua para festejar, mas parece que a polícia não gostou.

É nessa situação de a polícia não gostar e de procurar controlar a ordem e segurança pública que os ânimos começam a se elevar.

Em frente ao edifício sede da edilidade, ao longo da avenida Eduardo Mondlane, em frente a um banco comercial e da residência oficial do governador provincial, membros de forças especiais da Polícia da República de Moçambique (PRM) começaram a “distribuir” balas, incluindo gás lacrimogénio que está a atingir vendedores que exercem suas actividades naquela zona.

O local onde está acontecendo o braço de ferro entre a PRM e os membros da Renamo é uma zona abundantemente de comércio informal na cidade de Nampula, e esta situação fez com que os vendedores arrumassem as bancas por temer pela segurança.

É esta mesma polícia que a Renamo acusa de ter enchido as urnas com votos a favor do partido Frelimo. (Ikweli)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui