Melhora a insegurança alimentar no país: E durante 2022, Nampula foi maior produtor de mandioca no país

0
292

Maputo (IKWELI) – A província de Nampula, no norte do país, foi a maior produtora da cultura da mandioca, contribuindo à escala nacional com 41,7% do total da produção, seguida da província da Zambézia, com 32,1%.

De acordo com indicadores básicos de agricultura e alimentação, do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), “em relação à cultura de milho, a província de Tete com 28,3% seguida das províncias de Zambézia com 16,4% e Manica com 13,5% foram as que registaram as maiores produções”.

Segundo apuramos, “o indicador de segurança alimentar, mostra que, de 2019 para 2022 houve uma melhoria significativa na insegurança alimentar, tendo em 2019 registado insegurança alimentar aguda em 29,9% das famílias, que baixou para pouco mais da metade nos dois anos subsequentes, até atingir 9,0% das famílias em 2022”.

Esta melhoria deve-se ao aumento e disponibilidade de comida, em resultado do investimento do sector agrário, pois “o número de tractores alocados ao sector agrícola, em todo o país, passou de 722 em 2018 para 2728 em 2022”.

Nos indicadores económicos, segundo o mesmo documento do INE, “o peso do sector da agricultura, produção animal, caça, silvicultura e pesca no Produto Interno Bruto, (PIB), estabilizou-se em torno de 26,0%, entre 2018 e 2021. O orçamento do estado alocado ao sector continuou abaixo de 10% nos últimos anos, contudo em 2022 foi fixado em 15,5%”.

Por outro lado, “o peso do crédito concedido ao sector de Agricultura passou de 3,0% em 2018, para 1,7% em 2022. Na produção das culturas alimentares básicas em 2022, o destaque vai para o milho e a mandioca”.

Todavia, “a produção de culturas de rendimento foi estável no período em referência, facto observado nas mudas de cajueiro produzidas em torno de 5,8 milhões em 2022. Os produtos pecuários apresentaram, ao longo do quinquénio, um ligeiro aumento na produção. Com efeito, a carne de frango registou em 2022, uma produção de 146. 684 toneladas com maior destaque para Maputo (72,3%), e Nampula (12,6%)”.

Na produção de carne bovina, destacou-se a província de Maputo com 10. 446 toneladas correspondente a 52,1% do total da produção do país, em 2022. Em relação ao leite de vaca, Sofala e Manica destacaram-se com 42,3% e 33,4% do total em 2022, respectivamente.

O peixe marinho com 263. 296 toneladas, em 2022 teve um peso de 60,9% na pesca artesanal, seguida da produção de peixe de água doce com 121 325 toneladas (28,0%).

“No comércio externo, evidencia-se o crescimento acentuado das receitas arrecadadas com a exportação de castanha de cajú em 2022 comparativamente ao anterior (93,9%)”, elucida o documento do INE, cujo conteúdo estivemos a citar. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui