Nyusi lança “outra vez” primeira pedra para a construção da estrada Angoche-Nametil

0
403

Angoche (IKWELI) – O Presidente da República (PR), Filipe Nyusi, voltou a lançar, na manha desta quarta-feira (6) no município de Angoche, a primeira pedra da construção da estrada 104, que liga aquele ponto da província de Nampula a vila de Nametil, sede do distrito de Mogovolas, numa extensão de pouco mais de 100 quilómetros.

Trata-se de uma acção que registou um atraso de cerca de dois anos, pois em 2021, durante as cerimónias de lançamento do projecto designado Promove Estradas, Nyusi teria garantido a população local que as obras de asfaltagem da mesma rodovia iriam iniciar no ano seguinte.

“Chegou a vez, vocês tiveram paciência”, disse Nyusi dirigindo-se a população da cidade de Angoche, por ocasião do lançamento da primeira pedra das obras de construção da estrada em causa.

As obras estão orçadas em mais de 48 milhões de Euros, o equivalente a mais de três mil milhões de meticais, no câmbio do dia, e conta com a empreitada de uma empresa de capitais portugueses, Mota Engil, a qual é esperada que termine com os trabalhos dentro de dois anos.

Das intervenções da referida rodovia, consta a construção de uma ponte de raiz sobre o rio Luaze, com uma extensão de 168 metros, e 6 metros de faixa de rodagem.

Caso seja concluída a asfaltagem daquela estrada, Filipe Nyusi disse acreditar que passará para história o sofrimento da população no transporte dos seus bens, para além de esperar que venha dinamizar o desenvolvimento de Angoche e as demais comunidades ao longo da rodovia.

“A asfaltagem desta estrada marca a realização de um sonho de várias gerações, não só de Angoche, mas toda região sul da província de Nampula”, entende Nyusi, prosseguindo que “a asfaltagem do troço Angoche a Nametil completa a concretização da visão mais ampla. É a materialização do compromisso do governo”, referiu o estadista moçambicano.

Para Filipe Nyusi, “Angoche é um pólo de crescimento, mas negligenciado por falta de estrada”, disse o chefe do Estado moçambicano, justificando o facto de aquela parcela moçambicana possuir lindas praias para o turismo, para além das suas potencialidades agrícolas, para além dos recursos minerais que evitou destacar.

Já Duarte da Graça, representante da União Europeia, disse também que a asfaltagem da via minimizar o sofrimento da população utente da mesma. “Dois anos volvidos sobre o lançamento oficial do Promove Transportes, estamos satisfeitos por estar aqui de novo convosco traduzindo a nossa cooperação com acções concretas. A União Europeia e o governo de Moçambique partilham a visão de que a infraestrutura rodoviária é fundamental para promover a conectividade e mobilidade segura”, assegurou a fonte.

A população de Angoche antevê dias melhores caso as obras sejam concluídas, uma vez que vai permitir a sua fácil comunicação com a capital provincial e os demais pontos da província e do país.

“Com asfaltagem desta estrada, de extrema importância na vida da população, vai catapultar o desenvolvimento socioeconómico do distrito e não só”, entende Rui Monteiro, numa mensagem da ocasião em representação da população. (Constantino Henriques, nosso enviado a Angoche)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui