HCN reveste a sua sala de cuidados intensivos com tecnologia de ponta

0
537

Nampula (IKWELI) – O Hospital Central de Nampula (HCN) tende a melhorar as suas unidades infraestruturais, através de reabilitações e apetrechamento com equipamentos de tecnologia de ponta.

Na última quarta-feira (9), o Secretário de Estado na província de Nampula, Jaime Neto, teve de se deslocar ao HCN para reinaugurar a sala de cuidados intensivos, a qual foi reabilitada e apetrechada com equipamentos de alta tecnologia exigidos pelo padrão internacional para atender aos doentes que precisam de cuidados intensivos, como por exemplo nas sessões de hemodiálise.

O esforço do HCN para a melhoria das suas infra-estruturas e serviços tem sido notório, incluindo o atendimento.

Neto, para alem de reinaugurar a infra-estrutura, também, fez a entrega de uma ambulância para os serviços de urgência.

“Estão a receber dois instrumentos bastante importantes para o vosso trabalho, primeiro é uma nova sala de cuidados intensivos equipada com tecnologia de ponta, a última tecnologia que existe no campo do serviço médico, mas também uma ambulância que igualmente comtempla os serviços de alta qualidade para o nosso hospital”, afirmou Jaime Neto.

Por sua vez, o director do HCN, Cachimo Mulima, disse que com a sala será possível fazer, de forma rápida, o diagnóstico de doenças, assim como a recuperação daqueles que apresentam traumas de diversas origens, pois não haverá necessidade de movimentar os pacientes para outras salas

“Antes, a nossa sala de reanimação não tinha equipamento que faz hemodiálise a nível da sala de cuidados intensivos o que isso quer dizer é que aquele doente que tiver alguma falha multiorgânica ou falha de uma insuficiência renal aguda naquele momento que inclusive está intubado poderá receber tratamento na sala de cuidados intensivos”, afirmou.

Segundo Cachimo, o novo equipamento poderá ajudar os profissionais de saúde daquela unidade sanitária a administrarem os medicamentos aos pacientes que estejam internados na sala de cuidados intensivos para adultos.

“Esse equipamento dá-nos a possibilidade de avaliar a quantidade do medicamento e do soro que está a ser administrado ao paciente. Para além disso, nós não fazíamos a entubação dos doentes, porque não tínhamos ventiladores mecânicos e neste momento temos também um equipamento que vai ajudar a enviar o oxigénio com qualidade para a sala de cuidados intensivos”, referiu.

Importa referir que, a sala de reanimação reinaugurada, conta com uma capacidade para internar um total de 12 doentes, pois o mesmo dispõe de igual número de camas. (Ângela da Fonseca)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui