Correia considera as ameaças de morte como parte da democracia multipartidária

0
296

Nampula (IKWELI) – O director nacional de campanha do partido Frelimo e chefe da brigada central de assistência a província de Nampula, Celso Correia, desdramatiza as ameaças de morte proferidas pelo presidente da Comissão de Polícia Municipal e Fiscalização da Assembleia Municipal da Cidade de Nampula, Carlos Fernando, por considerar ser fruto da democracia multipartidária que o país está a usufruir.

Durante a segunda sessão ordinária da Assembleia Municipal da cidade de Nampula, recorde-se, Carlos Fernando, membro daquele órgão fiscalizador pela bancada da Renamo e presidente da Comissão de Polícia Municipal e de Fiscalização, terá ameaçado de morte a Celso Correia, por alegadamente o ministro moçambicano estar a frente de um esquema de fraude nas próximas eleições autárquicas de 11 de Outubro do ano em curso.

“Antes de terminar com a minha intervenção, apraz-me exortar ao senhor Celso Correia, que esta unidade geográfica chamada cidade de Nampula é habitada maioritariamente por macuas, aqueles que um dia chamaram de Macuas falsos, xingondos e mais outros nomes. Se o Celso Correia vem aqui para mostrar a sua habilidade de roubar nas eleições de 11 de Outubro, saiba que daqui sairá sem dentes, senão mesmo encaixotado, porque o povo sabe que mesmo com o coitadinho de Manuel Rodrigues, como vosso cabeça-de-lista, aqui em Nampula não passa”, as ameaças de Carlos Fernando foram traduzidas nesses termos.

Chamado a reagir a esses pronunciamentos, Celso Correia considerou as palavras do oponente como sendo normais para um processo eleitoral bastante emotivo.

“Não vou comentar porque estamos num estado de direito democrático”, suavizou o governante, para quem “eu penso que temos que pautar por ter uma campanha positiva. Estamos concentrados nas soluções, basicamente é uma colectividade muito grande, a Frelimo tem 60 anos de história e está concentrada em fazer o melhor para o povo, e não vamos perder nem por um segundo o foco daquilo que é o objectivo principal da nossa actuação e vamos estar orientados para trabalhar”, disse.

Questionado sobre os passos subsequentes após a cerimónia de apresentação pública dos cabeças-de-lista do partido Frelimo, sobretudo para os municípios da província de Nampula, Celso Correia frisou que “estamos numa fase de pré-campanha, é muito importante a preparação interna, preparar as propostas governativas e eleitorais, também, para levarmos uma mensagem positiva ao eleitorado para que eles possam perceber e aceitar e também contribuir com soluções que vão ditar aqueles que vão ser os manifestos locais e as propostas da Frelimo. Portanto, são dois meses de muito trabalho, de muito diálogo acima de tudo para construirmos as melhores propostas, chegarmos a 11 de Outubro e merecermos o voto da maioria da população moçambicana”.

“Vamos construir a vida a cada dia e acredito que vamos merecer no dia 11 a melhor aceitação e resposta do eleitorado na província de Nampula”, acredita o Ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui