Nampula: Há suspeitas de envolvimento de cadetes no tráfico e venda de drogas

0
513

Nampula (IKWELI) – Pelo menos dois indivíduos, de 20 e 24 anos de idades, estão detidos nas celas da 2ª Esquerda da Polícia da República de Moçambique (P.R.M) na cidade de Nampula, indiciados de venda e consumo de diversos tipos de droga, e na sua posse estavam quantidades de suruma e metanfetamina.

São no total 12 pacotes de metanfetamina, quatro de cannabis sativa, vulgo suruma, e cinco cigarros também de suruma. Entretanto, sobre a primeira droga, a P.R.M disse que carece de análise laboratorial para se apurar concretamente o tipo de droga.

Um dos detidos, apontado como comprador e revendedor assume o seu envolvimento no crime, mas refere que estava a cumprir ordem de um grupo de cadetes da Academia Militar “Marechal Samora Machel”, afecto ao 3º Acampamento que fica na servidão militar, na cidade de Nampula.

“Há uns cadetes que me mandaram comprar droga em qualquer sítio que eu conhecesse. O tipo de droga que devia comprar era suruma e metanfetamina. Mas depois de adquirir, na altura em que ia fazer entrega aos cadetes, a polícia me neutralizou”, disse o indivíduo já nas mãos da P.R.M.

Este indivíduo alega que a sua relação com os cadetes é fruto de uma pesquisa que um seu amigo (que não menciona quem é), o perguntou se não conhecia locais onde adquirir droga, tendo este respondido que sim. E porque estava interessado em receber a recompensa pelo trabalho, supostamente, solicitado pelos cadetes, o indiciado contactou o seu amigo que depois lhe facilitou o número telefónico de um fornecedor da droga, residente no bairro de Muahivire.

“Esta era a segunda vez que compro a droga para fazer entrega à um grupo de cadetes do 3º acampamento. Os cadetes arrendam uma residência próximo da minha casa”, referiu o indiciado.

Por sua vez, o suposto fornecedor recusa o seu envolvimento e avança que até a data dos factos, na semana finda, encontrava-se na cidade de Quelimane, província central da Zambézia, para onde viajou para questões de regularização da sua carta de condução.

Contudo, afirma que conheceu o suposto comprador porque este o contactou fazendo solicitação de hambúrguer, uma vez que este é fornecedor de comida.

“Apenas ele ligou-me uma vez dizendo que um amigo lhe forneceu o meu número porque queria comprar hambúrguer ou uma outra comida que faço na minha casa. Ele [o comprador detido] tomou conhecimento que forneço comida 24/24 horas, por isso contactou-me”, alegou o suposto fornecedor.

Enquanto isso, o porta-voz da P.R.M em Nampula, Zacarias Nacute, explica que a detenção dos dois indivíduos resulta de um trabalho que visa reduzir a venda e consumo de estupefacientes na província. Ademais, continuam trabalhos de investigação para a localização, detenção e responsabilização de outros indivíduos que estejam envolvidos no caso em referência.

Zacarias Nacute disse na ocasião a polícia recuperou uma quantia de cerca de 5.600,00Mt (cinco mil e seiscentos meticais) e telefones celulares na posse dos indiciados fruto da venda de estupefacientes.

Para além destes dois indivíduos, a P.R.M apresentou em conferência de Imprensa, nesta segunda-feira (22), cinco indivíduos indiciados da prática de violência doméstica contra mulher, burla na venda de terrenos para habitação na unidade comunal de Napacala 1 e agressão nos estabelecimentos de ensino nos arredores da cidade de Nampula, onde o segundo caso o indiciado é o chefe da unidade comunal em alusão. (Esmeraldo Boquisse)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui