Para o Governador de Nampula: Namicopo “não é centro do crime”

0
271

Nampula (IKWELI) – O governador da província de Nampula, Manuel Rodrigues, entende que apesar de terem sido registados roubo de carteiras, pavês e outros materiais, não se deve considerar o bairro de Namicopo como sendo o centro do crime na cidade de Nampula.

Recentemente, a Escola Primária e Completa de Namicopo 2 viu parte das suas salas de aula ficaram despidas de mobiliário escolar, facto que pode comprometer o processo de ensino e aprendizagem naquele estabelecimento de ensino público.

Namicopo tem sido referência na captura de cadastrados perigosos na cidade de Nampula, desde o C4 Pedro de Namicopo a outras figuras sonantes no mundo da criminalidade na actualidade.

Quem já “chorou”, também, do comportamento dos residentes de Namicopo é o autarca Paulo Vahanle, que viu parte do pavê que tinha mobilizado para a construção da via que liga a rua dom Manuel Vieira Pinto ao centro de saúde de Namiepe furtado.

Para o governador de Nampula, Manuel Rodrigues, tais características não podem ser atribuídas ao povo residente naquela circunscrição geográfica, porque segundo considera, os episódios de que Namicopo é conhecido a nível nacional e internacional visão fundamentalmente o bom nome do bairro e das pessoas que nele habitam.

“Nós, com muita tristeza, acompanhamos que o seu distrito de Nampula tem tido bairros onde concidadãos de má-fé envés de contribuir para o desenvolvimento atrasam o desenvolvimento, roubando aquilo que todos nós contribuímos, estou a me referir das carteiras escolares. Mais recentemente o episódio de tristeza aconteceu no populoso bairro de Namicopo”, começou por lamentar Manuel Rodrigues, para depois enfatizar que “Namicopo é um bairro onde vivem concidadãos honestos, vive população trabalhadora, hospitaleira, é um bairro onde aglutina a cultura da população da província de Nampula”.

Segundo Rodrigues, “o que aconteceu no bairro de Namicopo não pode ser atribuído a população de Namicopo, porque Namicopo não é aquilo que vós todos pensam. A população de Namicopo é uma população trabalhadora, por isso a responsabilidade de vigilância cabe a todos nós para que não haja mais ninguém a rotular Namicopo como um centro onde se pratica o crime. Nós queremos nos juntar a toda população que vive em Namicopo, dizer que a população da província de Nampula, residentes em todos 23 distritos, está convosco população de Namicopo”.

O chefe do Conselho Executivo de Nampula falou nesses termos durante a cerimónia de apresentação do novo administrador de Nampula, Abdurremane Selemane, em substituição de Rafael Tarcísio que passou a exercer o mesmo cargo no distrito de Ribáuè.

Na ocasião, Manuel Rodrigues exortou ao novo administrador a saber ouvir e trabalhar com vista ao progresso do distrito de Nampula, cujo espaço geográfico e político coincide com a cidade com o mesmo nome, actualmente sob gestão da Renamo, eterno rival da Frelimo.

“Esta situação vai requerer do senhor administrador uma grande visão por forma que possa reduzir as assimetrias entre estas duas realidades concretas, reais e que devem se complementar para o desenvolvimento desta parcela da província de Nampula. Por isso, na sua actuação, tem que sempre ter em mente que o Estado realiza suas acções em estreito respeito das autarquias locais, é por isso que é preciso que na realização da vossa actividade governativa e de administração do distrito de Nampula, tome sempre em conta sobre a necessidade da complementaridade da acção”, precisou o governante.

No seu primeiro contacto com a população de Nampula, Abdurremane Selemane pediu a colaboração de todos para que, durante a sua governação, se alcance os resultados desejados. Por seu turno, Rafael Tarcísio, administrador cessante, enalteceu o apoio e a colaboração do nampulenses que concorreram no exercício pleno da sua missão durante um período de quase um ano na condução daquele distrito. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui