Home ACTUALIDADE Distritos de Liupo e Mogincual incomunicáveis

Distritos de Liupo e Mogincual incomunicáveis

0
68

Nampula (IKWELI) – As chuvas que se vêm registando um pouco por toda província de Nampula, continuam a criar impactos negativos na vida das populações e da economia daquela parcela do norte de Moçambique, circunscritos na destruição de bem públicos e de particulares.

Como nota ilustrativa, os distritos de Mogincual e Liupo, por exemplo, estão sem comunicação terrestre, na sequência da destruição de um aqueduto na principal rodovia que liga estes dois territórios costeiros, apontando-se como causa principal as chuvas severas que se fizeram sentir nos últimos dias, em conformidade com uma nota da Administração Nacional de Estradas (ANE) delegação de Nampula. Aliás, a ANE aponta os eventos ciclónicos que se fizeram sentir no ano passado como sendo uma das causas que precipitou a destruição do referido aqueduto.

“A delegação Provincial de ANE comunica que, devido a ocorrência de eventos climatéricos severos na anterior e presente épocas chuvosas na bacia de Mogincual, registou-se a fragilização e desabamento de um aqueduto e um pontão, situados nas proximidades do km 18 e do km 27, da estrada R689, no sentido Liupo-Quixaxe, nos distritos de Liupo e Mogincual, respectivamente”, refere a nota informativa de ANE, garantindo que a partir da próxima terça-feira (17) serão iniciados os trabalhos de reposição dos danos causados, obras  que se esperam que venham terminar dentro de 60 dias.

“Durante a execução das obras e para a segurança dos utentes, no km 18, o trânsito de viaturas será feito através de um desvio construído no local e devidamente sinalizado. No km 27, será interdita a circulação de todo tipo de viaturas que assim, alternativamente poderão transitar pela via Liupo – Namige e Namige – Quixaxe (vice-versa), num percurso total de 110 km”, prossegue o comunicado.

A ANE finaliza o seu comunicado recomendando a sociedade em geral para que neste período chuvoso possa programar suas deslocações e transporte de passageiros e bens comuns, durante a viagem pautarem pela estrita observância das medidas de precaução, uma vez ser comum a fraca visibilidade, especialmente quando se trata de locais alagados  e nas proximidades de estruturas de drenagem. (Redação)