Home ACTUALIDADE “Caracata” mata duas pessoas da mesma família em Murrupula

“Caracata” mata duas pessoas da mesma família em Murrupula

0
97

Nampula (IKWELI) – Pelo menos duas pessoas, da mesma família, perderam a vida e outras quatro estão em estado de saúde ligeiro depois de ingerir, na noite desta segunda-feira (28/11), chima de farinha de mandioca seca, vulgarmente conhecida por caracata, no posto administrativo de Cazuzu, distrito de Murrupula, na província de Nampula.

O incidente deu-se na zona residencial próximo a escola primária de Mulio, nos arredores do posto administrativo em alusão, quando um casal serviu a comida por si preparada à família vítima, na refeição do jantar. Este acto, segundo tomamos nota, era recorrente naquelas duas famílias, por sinal genro e sogro, mas que não existia boa convivência entre as partes, pois o genro sempre reclamou de estar supostamente a alimentar o seu sogro e cunhados, ao que prometera resolver de sua maneira.

Tomada a refeição naquela noite, as nossas fontes contam que a família foi a cama dormir, mas que as 00horas do dia 29 de Novembro corrente, todos os que haviam tomado a refeição começaram a queixar-se de dores no estômago, facto que agravou até serem socorridos ao centro de saúde de Cazuzu, onde vieram a perder a vida duas menores de sexo feminino e em idade escolar, pese embora das tentativas de socorro efectuadas pelos técnicos afectos aquele centro de saúde.

“Foi pelas 00horas de ontem que seis pacientes, por sinal membros da mesma família, acompanhados pelos vizinhos deram entrada no centro de saúde queixando-se de dores de barriga, mau estar e tiravam espuma pela boca. Chegados lá, o enfermeiro atendeu e depois de dar o suporte, duas menores acabaram perdendo a vida porque era tarde a altura em que chegaram”, informou Regina Lino, directora do Centro de Saúde de Cazuzu, quando contacto pela nossa equipa de reportagem.

A fonte confirmou-nos ainda que depois de os dois pacientes perderem a vida, os restantes já pela manhã, apresentavam situação de saúde grave, razão pela qual foi solicitado uma ambulância que os transferiu para o Hospital Central de Nampula (HCN), para receber cuidados intensivos.

Portanto, a directora Regina Lino que nos confirmou o sucedido deixa claro que não restam dúvidas de que se tratou de um envenenamento, pois as características dos pacientes indicavam isso, aliás, o cheiro que traziam era característico de uma substância. Ademais, depois do sucedido, a directora adiantou que o casal que preparou e serviu a refeição foi de imediato recolhido ao comando distrital da Polícia da República de Moçambique (P.R.M) de Murrupula, para efeitos de investigação em torno do assunto.

Para mais informações contactamos telefonicamente o Hospital Central de Nampula, através do Departamento de Comunicação e Imagem, que confirma a entrada de quatro pacientes por intoxicação alimentar, os quais ficaram internados para receber os tratamentos, enquanto uma criança recebeu alta por não ostentar riscos de perda de vida. Neste sentido, o casal e uma criança permanecem naquele maior hospital da região, sendo que estão fora do risco.

Já a P.R.M, através do Departamento de Relações Pública do comando provincial de Nampula, deu a entender que tomou conhecimento do sucedido, mas que carecia de mais informação para avançar com detalhes. Assim sendo, o respectivo chefe do departamento, Dércio Samuel, prometeu trazer mais detalhes depois de interagir com o comando distrital de Murrupula. (Esmeraldo Boquisse)