Malema: PACE do SUSTENTA sonha em ser empresário do sector agrário

0
88

Nampula (IKWELI) – Aurélio Paulo, de 30 anos de idade, residente no posto administrativo sede do distrito de Malema, província de Nampula, no norte de Moçambique, é um dos jovens nacionais que desde cedo apostou na agricultura como fonte inquestionável para a melhoria da renda familiar e, actualmente, conta com apoio do programa de desenvolvimento agrícola, SUSTENTA.

Em entrevista exclusiva ao Ikweli, Aurélio Paulo disse que entrou na agricultura em 2010, mas por razões adversas, principalmente pela falta de insumos agrícolas, a sua actividade não corria como o desejado. No ano passado, o nosso interlocutor conta que se tornou no Pequeno Agricultor e Comerciante Emergente (PACE), tendo passado a beneficiar do apoio do SUSTENTA.

“Quando ouvi falar do SUSTENTA e auscultei sobre os requisitos, eu acreditei em mim mesmo e fui submeter minha candidatura que ficou aprovada. Então, praticamente em 2021 comecei a ter os benefícios directos do SUSTENTA”, disse Aurélio Paulo, prosseguindo que “dali, recebi cinco toneladas de semente de soja, pulverizadores, adubos e equipamentos, com destaque para tractor completo”, por isso “agradeço muito ao governo, sobretudo o SUSTENTA por apostar em agricultura e apoiar os jovens”.

Esta fonte deixa claro que o SUSTENTA não é uma falácia, mas exige entrega, dedicação e disciplina, de forma a seguir todas as orientações técnicas disponíveis.

Aurélio Paulo possui, actualmente, um título de Direito de Uso e Aproveitamento de Terra (DUAT) de uma área de 90 hectares. Na presente campanha agrícola, a fonte conta que explorou apenas 35 hectares onde se evidenciam as culturas de Soja, feijão bóer e milho.

Apesar de não ter alcançado com as metas de produção da campanha em curso devido, sobretudo, a queda irregular de chuva, Aurélio Paulo disse ser sua pretensão, incrementar a sua área de produção passando dos actuais 35 para 50 hectares.

Este nosso interlocutor diz que a sua produção na presente campanha é das melhores, por isso acredita que poderá ter, pelo menos, um lucro acima de 20%, “depois de pagamento de todas despesas e isso é animador para mim. Este ano pretendo elevar a área explorada, o meu desejo é mesmo de duplicar as áreas de cada cultura, porque, uma vez que tenho tractor isso me permite começar logo cedo com a lavoura e lançar a semente para o seu melhor crescimento, o que não acontecia antes, porque dependia de tractores de outras pessoas”.

Aliás, o sonho de Aurélio Paulo é de se tornar num empresário de referência ao nível nacional. “O desejo melhor é de ter fábricas, empresas de sucesso e tornar-me num empresário de sucesso. Por isso, mais uma vez agradeço ao governo e ao SUSTENTA por essa ajuda, e pedir para que não nos abandone, esteja sempre do nosso lado e intervir naquelas situações que nós sozinhos não consigamos solucionar”, precisou.

O nosso entrevistado, por outro lado, assistiu durante a presente campanha agrícola um total de 70 Pequenos Agricultores (PA). “A norma é assistir 100 pequenos agricultores, mas alguns deles não foram sérios no que deviam fazer, por isso fiquei apenas com esses 70”, disse.

Com a sua actividade, Aurélio Paulo empregou durante esta campanha cinco trabalhadores permanentes, para além de perto de 100 sazonais. No entanto, aquele nacional encoraja a outros jovens a apostarem na agricultura para reduzir o índice de desemprego no país. “A agricultura é o melhor refúgio para as nossas famílias, por isso convido aos jovens para abraçarem a agricultura e vão ver que é uma maravilha, vão aprender muita coisa, por exemplo se apostar na produção da soja, hoje em dia é uma cultura com várias áreas de aplicação, com soja pode-se produzir o óleo, ração e mais outras coisas”, concluiu a fonte. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui