Mogovolas: tio mata sobrinho albino para traficar os seus órgãos

0
79

Nampula (IKWELI) – Um indivíduo, jovem, de 22 anos de idade está a contas com a Polícia da República de Moçambique (P.R.M), no comando provincial de Nampula, indiciado de assassinar o seu próprio sobrinho que em vida tinha falta de pigmentação da pele.

O homicídio qualificado ocorreu em Iuluti, no distrito de Mogovolas, na semana finda, e o indiciado pretendia vender órgãos do malogrado.

De acordo com o indiciado, o crime macabro envolve cinco indivíduos e deu-se na localidade de Mputo, posto administrativo de Iuluti, onde depois de tirar vida da vítima o grupo esquartejou o corpo, tendo retirado os membros superiores e inferiores, para além segundo conta o indiciado, foram os seus amigos que o convenceram para a prática de tal crime, tanto que a persuasão do sobrinho seria uma tarefa fácil pela ligação familiar.

“Eu estou aqui porque matei meu sobrinho albino. Tudo começou quando um tio meu veio alegando que havia descoberto um patrão que compra boladas (pessoas albinas), mas para isso, eu devia convencer o meu sobrinho até o local indicado pelos mandantes. Ao chegar lá, eles fariam o resto, ou seja, matariam e levariam as partes que precisam para ir vender. Em troca disso, eu ganharia recompensa de 100.000,00Mt (cem mil meticais). Daí eu aceitei”, contou o indiciado que disse ter testemunhado a acção, e consumado o acto foi encarregue para enterrar a outra parte do corpo do seu sobrinho.

Este disse ainda que o possível comprador dos órgãos da vítima seria encontrado no distrito de Murrupula, mas antes a estratégia caiu em maus lençóis e um dos integrantes ficou detido, enquanto outros colocaram-se em fuga.

Refira-se que o corpo foi descoberto por um grupo de pastores de gado que na altura do esquartejamento do corpo da vítima assistiram o sucedido e de imediato comunicaram às autoridades comunitárias e, seguidamente, à polícia da vila de Nametil, sede do distrito de Mogovolas.

Por sua vez, o Comando provincial da P.R.M, através do seu porta-voz, Zacarias Nacute, classifica o acto de rapto e assassinato do jovem albino de crime de homicídio agravado, dando conta que um dos integrantes da quadrilha foi neutralizado na última quinta-feira 26 de Maio, no seu local de residência.

Para já, segundo garantiu o porta-voz, seguem os trâmites legais para responsabilizar o indiciado pelo crime praticado.

Em relação aos outros que se colocaram em fuga, Nacute garante igualmente que trabalhos estão a ser realizados no sentido de localizá-los e colocá-los a barra da justiça. Aliás, “o indivíduo detido afirma que teria sido prometido 7.000.000,00Mt (sete milhões de meticais) para fazer entrega das ossadas à um suposto mandante”, acrescentou Zacarias Nacute, porta-voz do Comando provincial da P.R.M em Nampula. (Texto: Esmeraldo Boquisse *Foto: Hermínio Raja)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui