Moçambique detecta caso positivo de poliomielite

0
67

Maputo (IKWELI) – A província de Tete, no centro de Moçambique, registou o primeiro caso positivo de poliomielite em uma criança.

De acordo com um comunicado do Ministério da Saúde (MISAU), a instituição “recebeu no dia 14 de Maio de 2022, o resultado laboratorial que confirma um caso de Poliomielite, em uma criança, resultante do poliovírus selvagem (PVS1), na Província de Tete, distrito de Changara. A identificação deste caso resulta da vigilância activa da Paralisia Flácida Aguda (PFA), intensificada durante a primeira ronda da campanha de vacinação, que decorreu em Abril de 2022. O sequenciamento genético deste vírus mostra relação com o caso de PVS1 isolado em Malawi, em Fevereiro de 2022”.

A poliomielite é uma doença altamente contagiosa, causada por um vírus que invade o sistema nervoso e pode causar paralisia permanente ou morte, afectando principalmente menores de 15 anos. O vírus é transmitido de pessoa para pessoa, principalmente pela via fecal-oral, através da ingestão de água ou alimentos contaminados. Fazem parte do grupo de alto risco aqueles que não foram vacinados ou que receberam menos de 3 doses de vacina contra a poliomielite.

O último caso de poliomielite por PSV1 em Moçambique, segundo MISAU, foi registado em 1993. Em Julho de 2016, Moçambique recebeu o certificado de país livre de pólio, enquanto a região africana da OMS, recebeu em Agosto de 2020.

“Para reforçar a estratégia de erradicação da doença, Moçambique introduziu em 2016 a vacina injectável da Pólio em adição a vacina oral, em uso no calendário de vacinação nacional”, refere o governo, sublinhando que “a identificação deste caso em Changara, acontece numa altura em que foram concluídas com sucesso a primeira e segunda rondas de vacinação, estando em preparação a terceira ronda que irá abranger todas as províncias do país. A campanha de vacinação em curso, sincronizada com os países vizinhos, é a medida de saúde pública mais eficaz para responder a esta situação”.

A erradicação da pólio exige esforços coordenados ao nível global e uma comunicação e coordenação eficaz entre os países da região. Na resposta em curso, Moçambique conta com o apoio e colaboração dos parceiros, através da Iniciativa Global da Erradicação da Pólio. Assim, para continuar a responder eficazmente a situação e de acordo com as orientações da Organização Mundial da Saúde e do Regulamento Sanitário Internacional (RSI), Moçambique decide adoptar adicionalmente as medidas de “declarar Emergência de Saúde Pública, activar as reuniões do Comitê de Operações de Emergência de SaúdePublica, actualizar a avaliação do risco e respectivo plano de acção e continuar a coordenar a resposta com os países vizinhos”. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui