Soltura de cadastrados preocupa a PRM em Nampula

0
101

Nampula (IKWELI) – A Polícia da República de Moçambique (PRM), em Nampula, diz-se preocupada com a soltura de indivíduos que, recorrentemente, cometem actos criminais, facto que concorre para o recrudescimento da criminalidade naquele ponto do país.

Um destes indivíduos que, por mais de três vezes, foi neutralizado pela corporação é o C4 Pedro de Namicopo, o qual lidera, provadamente, várias quadrilhas de meliantes.

A última detenção deste indivíduo é recente, e ao meio desta quarta-feira (20), a polícia convocou a imprensa para o seu comando provincial e das suas celas retirou C4 Pedro de Namicopo e mais um comparsa, incluindo outros 4 indivíduos indiciados de envolvimento no consumo e tráfico de drogas.

No local, a imprensa questionou ao porta-voz Nacute o porque de em menos de um semestre apresentar um único indivíduo indiciado da prática do mesmo tipo legal de crime, ao que respondeu que a soltura de criminosos não era da alçada da polícia.

“Este é o resultado do trabalho operativo que a Polícia da República de Moçambique vem fazendo, com vista a manutenção e garantia da ordem e segurança pública. Desta vez fomos actuar nos bairros de Namicopo, Carrupeia e Muaco Wanvela, e todos os bairros que tem sido foco da criminalidade, e nesse trabalho tivemos como foco os famosos águia (meliantes que fazem assaltos na via pública fazendo-se transportar em motorizadas), assim como bocas de fumo (venda e consumo de droga)”, disse a fonte, prosseguindo que “nesse trabalho foi possível a neutralização de seis indivíduos, dos quais dois ligados ao processo dos águias e os restantes no consumo e venda de estupefacientes”.

Antes de uma segunda insistência dos jornalistas, Zacarias Nacute elaborou um pouco, e contou que “importar referir que, neste grupo dos águias, temos o grande cabecilha deste grupo, que é o C4 Pedro que já teve passagem pelas nossas subunidades policiais, e por que razões não sabemos porquê se encontra ainda na via pública, mas graças a pronta intervenção operativa da PRM, mais uma vez esse indivíduo encontra-se sob nossa custódia”.

Nacute assegurou que “neste momento vai decorrer o processo da legalização da prisão destes indivíduos, e desta vez, esperamos nós, que este indivíduo (C4 Pedro) seja exemplarmente punido pelos factos que vem cometendo ao nível da nossa jurisdição”.

O porta-voz da PRM em Nampula afirma que esta (soltura de C4 Pedro de Namicopo) “é uma situação que preocupa a polícia, porque a polícia acreditava que este indivíduo já estava fora de circulação. No entanto, voltou ao cometer os crimes ao nível da nossa província”.

Todavia, o nosso interlocutor esclareceu que “o que cabe a polícia, e a polícia tem feito muito bem, é a neutralização de todos os meliantes que vem criando algum alvoroço na nossa área de jurisdição, e o C4 Pedro como o cabecilha de grupos de águias e outros malfeitores que vem cometendo furtos e roubos nas nossas áreas de jurisdição, mais uma vez, foi neutralizado e após a neutralização destes indivíduos são encaminhados a outras instituições de administração da justiça que continuam com o trabalho que é de julgar e condenar pelos actos cometidos. Não sabemos por que razão ainda se encontra na via pública”.

Por seu turno, este meliante, C4 Pedro Namicopo, disse a imprensa que já teve condenações, mas após cumprir a pena foi solto, mas que sempre que ocorrem casos criminais a ele são associados, o que lhe vale a detenção.

A 3 de Janeiro do corrente ano, o mesmo teria sido apresentado pela polícia à imprensa, mas em torno de 20 dias depois foi lhe restituída a liberdade.

C4 Pedro conta que a sua espora teve de vender a sua casa para pagar uma caução estimada em 50.000,00Mt, no sentido de lhe ser restituída a liberdade, mas no mesmo semestre, pelas suas acções, voltou a ver o sol aos quadradinhos. (Aunício da Silva)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui