Home ACTUALIDADE Mussito Júnior (Sporting de Nampula) “espanca” Daniel Manjate (Ferroviário de Nampula) em...

Mussito Júnior (Sporting de Nampula) “espanca” Daniel Manjate (Ferroviário de Nampula) em pleno jogo

2
147

Nampula (IKWELI) – Depois de algumas épocas de uma aparente calmia e civilização comportamental por parte dos fazedores do desporto, em particular o futebol de Nampula, no último sábado os palcos desportivos da considerada província mais populosa de Moçambique voltaram a ser centro de agressões físicas perpetradas pelos dirigentes desportivos.

Desta vez os protagonistas foram Mussito Júnior, presidente do Sporting de Nampula, e Daniel Manjate, director desportivo do Ferroviário de Nampula.

Faltavam escassos minutos para o término do jogo entre as duas equipas, pontuável para a terceira jornada do campeonato provincial de futebol de Nampula, ao nível da série C, e assistia-se um verdadeiro dérbi nampulense, com os artistas dos dois lados a fazerem o seu melhor para merecerem cotação dos seus treinadores, o que fez com que o jogo continuasse empatado sem abertura de contagem, elevando assim os ânimos por parte dos dirigentes das duas colectividades, enquanto nas bancadas vivia-se um verdadeiro ambiente de fair-play desportivo.

Ora, Payó, treinador-adjunto do Ferroviário de Nampula é expulso do banco técnico porque, segundo apuramos de fontes directamente ligadas ao jogo, Payó terá proferido palavras ofensivas a equipa de arbitragem o que culminou com um cartão vermelho directo.

Minutos depois a expulsão de Payó, o Ferroviário de Nampula desfez o nulo no placar, através do regressado Isac e, contracorrente do jogo, segundo apuramos, o quarteto de arbitragem chefiado por Aiuba Hilário não terá ajuizado bem num lance a favorecer do Sporting, daí que os ânimos do presidente do Sporting de Nampula, Mussito Júnior elevaram-se, tal que procedeu insultos aos árbitros.

Apesar dos alegados insultos, Abdul Cadre, quarto árbitro do confronto não chamou seus colegas para advertir ao timoneiro dos leões, facto que indignou o banco do Ferroviário de Nampula e que Daniel Manjate, director desportivo do Ferroviário de Nampula, foi junto do quarto árbitro pedindo para que Mussito, também, tivesse o mesmo tratamento de Payó.

O gesto de Daniel Manjate foi desafiador ao presidente do Sporting de Nampula, o qual levantou-se e empurrou no Manjate até cair.  Após o incidente o árbitro exibiu cartolina vermelha para o líder do Sporting, o que não lhe abonou, tendo avançado com uma série de ameaças, incluindo o arremesso de alguns objectos que estavam na sua posse.

Aliás, para os árbitros saírem do campo foi necessária uma escolta policial, bem como um reconhecido trabalho de sensibilização de algumas personalidades presentes no Estádio 25 de Junho, naquela tarde desportiva. Diga-se, foi um ambiente tenso.

Para alguns desportistas, os episódios vividos no último sábado mancharam o desporto, em particular o futebol de Nampula. Para eles, os dirigentes deviam ser referência, por isso almejam medidas punitivas contra as pessoas envolvidas naquilo que consideram “vergonha” da província.

“Aquilo não tem que voltar a acontecer no nosso desporto. Será que não havia outra forma de resolver os problemas do jogo sem agredir ou insultar os outros? Sinceramente, aquilo não se pode admitir. Imaginem num torneio como este as pessoas manifestam-se daquela natureza, e se estiverem nas competições sérias?”, questiona lamentando Aristides Jerónimo, um dos desportistas que falou ao Ikweli.

Importa referir que o mesmo jogo terminou com a vitória do Ferroviário de Nampula por 1-0. No mesmo dia a Associação Desportiva de Carrupeia (ADC) venceu por 3-2, a equipa da Academia Militar de Nampula. Com estes resultados, ADC e Ferroviário de Nampula partilham a liderança da série C com 9 pontos cada. (Constantino Henriques)

Viraneque Dinis diz:

Mussito tem sido muito mal educado, assim trazendo uma negatividade bandidativa ao desporto de Nampula incluindo o nome SPORTING

Calisto Constantino diz:

Gostei do Artigo. Um texto com cabeça, tronco e cauda.
Um verdadeiro Jornalismo desportivo.