Sector da Saúde e parceiros discutem relação em Nampula

0
71

Nampula (IKWELI) – A cidade de Nampula, no norte de Moçambique, foi palco nesta terça-feira (29) de um seminário de colaboração entre o sector da saúde e organizações da sociedade civil, com o intuito de harmonizar as intervenções das partes no melhoramento serviços prestados para as comunidades.

Este foi o primeiro encontro do género, e de acordo com a chefe do Departamento de Saúde na direcção provincial de Saúde de Nampula, Minakumany Pratapsinh, “o sector de saúde cria parcerias público-privadas e com agências internacionais para a mobilização de recursos adicionais, e com a sociedade civil para potenciar advocacias e a provisão dos serviços oferecidos pelo sector da saúde”, por isso o seminário visou “criar uma visão partilhada entre os actores estatais e não estatais sobre as melhores formas de colaboração e partilha de informação de interesse mútuo, através de uma identificação de acções que possam criar sinergias entre os mecanismos de diálogo e relacionamento existentes, e por outra razão estabelecer um consenso sobre os canais de comunicação e a partilha de informação, dinamizando assim a nossa parceira”.

A fonte assegurou que “o sector de saúde de Nampula pretende construir uma cultura organizacional que favoreça a cooperação e interação entre as áreas comprometidas. Pretendemos implantar uma cultura de prestação de contas de ambas as partes, medindo assim o impacto das nossas intervenções”.

“Pretendemos, também, criar a união de forças com o intuito de atingir e resolver os nossos determinantes através de uma reinvenção que se adequa ao contexto de cada desafio que nós vamos tendo”, anotou a chefe do departamento de Saúde Pública em Nampula, assegurando ser do interesse e prioridade de todos “tornar o nosso serviço satisfatório e garantir melhores resultados para ambas as instituições. Construção colectiva de conhecimentos, através destes nossos contactos”.

A directora provincial de Educação de Nampula, Mariamo Agostinho, representou Manuel Rodrigues, governador provincial no evento, e considerou que “o seminário visa melhorar a qualidade de saúde da nossa população, especialmente da mulher e da nossa criança”.

“Para o governo, a melhoria dos indicadores da saúde da mulher e da criança faz parte das suas grandes prioridades, e neste contexto, diversos programas estão em curso, desde a expansão da maternidade, formação e admissão de mais profissionais de saúde, programas de planeamento familiar”, disse Mariamo Agostinho.

No âmbito destes esforços, segundo a governante, “nos últimos dois anos, o número de unidades sanitárias que prestam serviços de maternidade passou de 197 para 207 unidades sanitárias”, tanto que concluiu que “igualmente, expandimos os serviços de TARV para mais 14 unidades sanitárias, totalizando 222 unidades, cujo propósito é reduzir o risco de transmissão vertical da doença do HIV/SIDA da mãe para o bebe”. (Aunício da Silva)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui