Nampula: casal de jovens detido por venda de soruma e o dinheiro era para comprar “prótese” para a mulher no dia 7 de Abril

0
138

Nampula (IKWELI) – Um casal de jovens, com idade de 27 e 22 anos, respectivamente, encontra-se encarcerado nas celas da 1ª Esquadra da Polícia da República de Moçambique (P.R.M), na cidade de Nampula, indiciados de venda de droga do tipo cannabis sativa, vulgo soruma.

Os indiciados contam que a intenção de venda de drogas era de adquirir dinheiro que serviria para comprar cabelos artifícios (prótese/peruca), a qual serviria para a mulher passar linda o dia da mulher moçambique, que se celebra a cada 7 de Abril de todos os anos. Ambos residem no distrito de Mogovolas, concretamente na localidade de Cusse, no posto administrativo de Calipo.

Segundo conta o homem, não tendo condições económicas para o efeito, preferiu levar uma soruma que tinha dentro da sua casa para ir vender na cidade de Nampula, concretamente no bairro de Murrapaniua, posto administrativo de Natikiri, onde teria identificado um comprador e combinado o preço de 3.700,00Mt (três mil e setecentos meticais).

O casal conta que se fazendo transportar numa motorizada pessoal, usou a estrada que liga o distrito de Mogovolas com o de Murrupula, dado que a sua neutralização ocorreu no posto de controlo do Lourenço, na cidade de Nampula, local onde a motorizada teve avaria. O homem confessa que é a primeira vez que se mete na venda de drogas, mas que fez com a intenção de satisfazer as necessidades da sua esposa.

“Pegaram-nos no posto do Lourenço onde a minha moto teve avaria no mercado local, daí tomei transporte público para seguir ao meu destino. Venho da localidade de Cusse e este produto é meu, são três baldes de 10 litros cada”, disse o marido indiciado, esclarecendo que “vinha procurar maneiras para conseguir dinheiro e comprar peruca para minha esposa. Ela pediu-me para passar o dia da 7 de Abril, e porque eu queria ver minha esposa bonita preferi levar esse resto de produto para vender”.

Sobre a proveniência da droga, o homem revela que conseguiu através do seu tio, também residente em Mogovolas.

De acordo com o indiciado, trocou um saco de 50 quilogramas contendo mandioca seca por três baldes de 10 litros cada de soruma. E já neutralizado revela-se desnorteado por não conseguir investir na sua esposa no Dia da Mulher Moçambicana.

A mulher disse em entrevista que “segui meu marido para comprar peruca. O que aconteceu é que antes pedi-lhe que comprasse para colocar no dia da festa da mulher. Mas ele disse-me que não tinha dinheiro e para tal, iria à cidade de Nampula para vender uma quantidade de soruma que tem para depois me dar o que eu queria. Assim aconteceu, tomamos a motorizada com destino a cidade, mas fomos encontrados pela polícia”.

Enquanto isso, o suposto comprador de 40 anos de idade, residente no bairro de Murrapaniua, na cidade de Nampula, recusa ter sido a pessoa que compraria a droga, e confessa que junto dos vendedores, encontraria alguém que pudesse comprar. Até porque segundo disse, a relação que tem com o casal é de amigos, movida por negócios de troca de produtos agrícolas naquele distrito.

Já o porta-voz do comando provincial da P.R.M, Zacarias Nacute, refere que os indiciados retiraram a droga no distrito de Mogovolas e transportaram para comercializar na cidade capital provincial de Nampula à um outro indivíduo identificado.

Todavia, a incursão falhou, tendo sido neutralizados os envolvidos no caso e encarcerados nas celas da polícia onde aguardam os procedimentos legais para a sua responsabilização criminal.

Refere-se que este é o segundo caso de venda de drogas, no caso concreto de soruma, que a Polícia da República de Moçambique exibi ao público em menos de dois dias, indivíduos provenientes do distrito de Mogovolas, tal como a proveniência da droga apreendida. (Esmeraldo Boquisse)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui