Home ACTUALIDADE Gombe deixa Angoche mais distante da cidade de Nampula

Gombe deixa Angoche mais distante da cidade de Nampula

0
115

Nampula (IKWELI) – A passagem do ciclone tropical Gombe, pela província de Nampula, no último fim-de-semana, para além de destruir bens públicos, privados e particulares, também, fez com que alguns pontos ficassem mais longe da capital provincial.

Se até ao dia 10 de Março corrente ligar a cidade de Nampula e de Angoche era necessário percorrer cerca de 172 quilómetros, actualmente são necessários 280 quilómetros.

Esta mudança não se deve a algum aumento da dimensão do território da mais populosa província do país, apenas sucede porque o ciclone tropical Gombe destruiu a ponte metálica que tinha sido colocada sobre o rio Mutacazi, na vila de Nametil, sede do distrito de Mogovolas. Isto faz com que a única alternativa para chegar ao distrito de Angoche seja através de um desvio que entra e sai pelo distrito de Moma, aumentando assim a distância a percorrer.

A decisão de contornar o curso de água é do Secretário do Estado na província de Nampula, que após uma visita de monitoria ao local notou que a alternativa que tinha sido encontrada era deveras perigosa e que podia concorrer para a perda de vidas humanas.

“É uma ponte que vinha respondendo com alguma satisfação para nossa parte, do ponto de vista da sua estrutura”, afirma Gondola, prosseguindo que “é uma ponte que, de vários momentos de intensidade de chuvas, conseguiu resistir, uma ponte que recentemente que passou a tempestade ANA conseguiu resistir”.

Mas a ponte não conseguiu resistir a fúria do Gombe. “Nós estivemos a verificar a estrutura metálica, o que notamos é que ainda é reaproveitável, vamos fazer um e outra intervenção”, disse, no terreno, o Secretário do Estado na província de Nampula.

Mesmo diante de toda a pressão, Gondola diz que há soluções a vista, porque os especialistas na matéria garantiram-no o reaproveitamento da ponte. “Estamos a dizer soluções de reaproveitamento da ponte, e esse trabalho não é um trabalho complexo, os nossos especialistas dizem que estão preparados a nível da nossa província de encontrar soluções para esta questão”.

A ponte metálica, sobre o rio Mutacazi, foi arrastada pelas águas das chuvas, e com efeito os encontros da sua estrutura sofreram, tanto que, segundo Mety Gondola, “temos a parte da base que é preciso fazer um trabalho, um pouco mais aprofundado, e neste caso temos que olhar para as situações das águas”.

A reposição da ponte vai levar o seu tempo, mas este governante acredita que não passará dos 45 dias, havendo recursos disponíveis, enquanto isso Angoche continuará ainda mais distantes da capital provincial.

Esta infra-estrutura liga vários pontos de Nampula com elevada capacidade de produção, mormente os distritos de Angoche, Mogincual, Liupo e ainda parte do distrito de Mogovolas.

Para além de Angoche, o Gombe trouxe stress ao governo em outros pontos. Por exemplo, Gondola afirma que, praticamente, os distritos de Liupo e Mogincual estão isolados do resto da província.

“Os distritos de Liupo e Mogincual é que nos preocupam bastante neste momento, porque praticamente encontrasse insulados. Neste momento com esta situação já não é possível fazer-se a estes distritos”, afirma a fonte, concluindo que “nos preocupa muito, porque podemos ter casos de doenças de origem hídrica, devemos conseguir estar em condições de chegar atá lá e poder dar assistência a população e dar o reforço em termos de medicamentos entre outros, por isso devemos encontrar rapidamente algumas soluções”. (Redação)