Mais de 60 agentes da PRM patenteados em Nampula

0
151

Nampula (IKWELI) – Pelo menos 62 membros da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Nampula, foram patenteados na manha desta segunda-feira (27) para as categorias de Inspector da Polícia, Subinspetor da Polícia, Sargento Principal da Polícia, Sargente da Polícia, Primeiro Cabo da Polícia, Segundo Cabo da Polícia, Superintendente da Polícia e Adjunto Superintendente da Polícia.

De acordo com o comandante provincial da corporação, António Bachir, os patenteados mereceram este feito em resultado do esforço que tem vindo a empreender nas fileiras policiais.

A fonte disse aos que não tiveram a mesma sorte para seguirem o exemplo dos 62 agentes, promovendo e garantindo a ordem e tranquilidade públicas, incluindo o combate a corrupção, entre outros comportamentos desviantes.

“A acessão as novas categorias foi um presente conquistado de forma individual e coletiva, através do empenho, demonstrado nos nossos cometimentos quotidianos, disse o comandante Bachir, para quem “a efetividade do seu percurso deve se assumir hoje, e agora o compromisso é de valorizar estas habilidades profissionais. Quero aqui lembrar que alguns agentes não tiveram a mesma sorte por motivo de comportamento que mancharam o nome da corporação”.

Alguns dos patenteados não esconderam a sua satisfação, e não faziam ideia de que a sua boa prestação ao serviço e interesse do povo era notada, tal como disse o agente Zacarias Mairosse, que está na corporação a 44 anos, servindo como Polícia de Protecção.

“Estou a 44 Anos como agente da corporação, o que me marcou mais foi esta patente”, disse Mairosse, emocionado com o novo cargo que lhe foi atribuído, e afirma ainda que “estou muito alegre, porque não foi fácil manter a disciplina, o comportamento político e moral, até chegar a este ponto. Daqui para frente serei muito cauteloso e rigoroso”.

Na mesma ocasião, outros 97 (noventa e sete) agentes passaram a reserva, os quais, também, são referenciados como um exemplo a seguir.

Os que passaram a reserva mostraram o cometimento e disponibilidade para servir, sempre que necessário, a corporação.

“Estamos prontos para responder qualquer chamamento, porque vamos a reserva sem nenhuma má-conduta”, disseram os reservistas em mensagem apresentada na ocasião, prosseguindo que “na presente mensagem respondemos com uma alta voz: missão cumprida”, apelado aos outros “agentes da PRM para mudarem os seus comportamentos face aos casos que vão enfrentar no seu dia-a-dia, que busquem soluções correctas através das atitudes, onde respeito e simpatia jogam um papel importante na sociedade”. (Hermínio Raja e Leonel Peie)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui