Dois quilogramas de heroína de Angoche levam dois jovens a cadeia

0
181

Nampula (IKWELI) – O Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC), em Nampula, deteve dois indivíduos na posse de dois quilogramas de heroína proveniente do distrito costeiro de Angoche.

De acordo com a porta-voz do SERNIC, Enina Tsinine, outros membros do grupo puseram-se em fuga, ainda em Angoche, durante o processo de captura.

Recorde-se que o distrito de Angoche, a sul de Nampula, para além da heroína tem sido um principal corredor para o haxixe, sobretudo as suas ilhas que servem para as transações dos produtos.

São indivíduos de 35 e 36 anos de idade, respectivamente, ambos do distrito de Angoche que, na manhã do dia 15 de Dezembro corrente foram flagrados a desenterrar droga escondida na praia. Na ocasião, outros dois indivíduos envolvidos no caso colocaram-se em fuga quando se aperceberam da presença dos agentes da polícia, deixando a droga com os transportadores ora detidos.

“O SERNIC vem recebendo informações e, uma das informações foi difundida por um órgão de comunicação social, dando conta que no distrito de Angoche os pescadores pescavam, através das suas embarcações, droga, e não o peixe. No trabalho que fomos fazendo culminou com a detenção de dois cidadãos em flagrante”, informou Enina Tsinine, porta-voz do SERNIC.

A porta-voz explica que através de um processo de negociação de venda e compra apurou-se que a droga era vendida a preço de 120.000,00Mt (cento e vinte mil meticais) por quilograma, o que daria na sua totalidade, 240.000,00Mt (duzentos e quarenta mil meticais).

Para além das embarcações que usam para retirar a droga do alto-mar, os indivíduos usam, igualmente, motorizadas para transportar do mar para os bairros, dado que, na altura da detenção foram apreendidas três motorizadas onde se faziam transportar os meliantes e a mercadoria.

“Ainda não temos informações sobre o destino certo da droga, mas estamos a investigar. As informações que os detidos dão é que o proprietário da droga é da Ilha de Moçambique, mas nós sabemos que toda a droga que é escoada a partir do alto-mar usam a província de Nampula como corredor, com destino a Maputo e com o exterior África do Sul”, referiu Enina Tsinine.

Outras informações, avançadas pela porta-voz, indicam que a apreensão acontece em menos de três dias, depois da apresentação de uma quantidade de drogas do tipo cocaína e suruma, esta última com origem em Eswatini, apreendidas na cidade portuária de Nacala, em Nampula.

Já nas mãos da polícia, os indiciados pouco comentam sobre o seu envolvimento no caso e dizem ser operadores de táxi mota contactados por um grupo de dois indivíduos, dos quais, um identificado pelo nome de António Ali, da Ilha de Moçambique.

A tarefa que teriam, segundo os detidos, era de transportar os indivíduos ora foragidos para uma zona que não conhecem. Estes adiantam não ter nenhum contacto com os supostos proprietários de droga, apenas estavam a exercer a actividade de taxistas, naquela região costeira da

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui