Crise humanitária em Cabo Delgado: Alguns civis recorrem a furtos para sobreviverem em Nangade

0
139

Nangade (IKWELI) – A deterioração da crise humanitária nos distritos do centro e norte da província de Cabo Delgado tende a agudizar-se, e os civis que ainda permanecem nas suas aldeias, ainda que já atacadas, recorrem a meios diversos para a sua sobrevivência.

O correspondente do Ikweli no distrito de Nangade relata que, muitas vezes, algumas pessoas vêm-se obrigadas a recorrer a furtos de gentes que abandonaram as suas casas em consequência dos ataques que, ultimamente e amiúde, tem se registado naquele ponto.

Em resultado destas práticas, relata-se que um cidadão de 40 anos de idade, de nome Germano Francisco, foi espancado por elementos das Forças de Defesa e Segurança (FDS) no dia 18 do corrente mês de Outubro, alegadamente, por ter isso flagrado a roubar bens que outros populares haviam escondido quando fugiam dos terroristas.

Igualmente, apuramos que o referido individuo encontra-se sob custódia da Polícia da República de Moçambique (PRM) na vila sede do distrito de Nangade, de forma a ser responsabilizado pela prática.

As fontes deste diário no terreno confirmam que “por faltar tudo, muitas vezes somos obrigados a nos roubarmos o pouco que existe para podermos comer”, por isso “o Germano foi capturado”. (IKWELI)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here