Pontes metálicas aliviam sofrimento da população de Mazua

0
187

Memba (IKWELI) – Duas pontes metálicas foram entregues a população do posto administrativo de Mazua, no distrito de Memba, em Nampula, na semana passada pela vice-ministra das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, Cecília Chamutota.

Trata-se de duas infra-estruturas erguidas sobre os rios Muendazi e Nacala, que tinham sido destruídas pelo ciclone Kenneth, evento climático que em 2019 fustigou o norte de Moçambique.

Chamutota disse, na ocasião, que com a destruição daquelas infra-estruturas, “a ligação do distrito de Memba com o resto da província e do país, passou a ser um martírio e a população passou a ter dificuldades em escoar os seus excedentes agrícolas e receber os insumos agrícolas e bens da primeira necessidade”.

Estes empreendimentos, fazem parte dos esforços do governo moçambicano na reconstrução pós-ciclones, por isso, segundo a governante, “no âmbito do Programa de Reconstrução, o Governo mobilizou recursos através do seu parceiro, o Banco Africano de Desenvolvimento dos quais cerca de 6,4 Milhões de Dólares Norte Americanos serviram para a aquisição de 1 110 metros lineares de Pontes Metálicas, correspondentes a 26 unidades de pontes com dimensões para vencer vãos simples ou múltiplos de 30m, 45m e 60m”, e que as pontes serão montadas nas províncias de Sofala e Manica, no centro do país, Cabo Delgado e Nampula, no norte.

O governador de Nampula, Manuel Rodrigues, considera a entrega das infra-estruturas como um acto de desenvolvimento e que “naturalmente, vão minimizar o sofrimento da população. Irão catapultar o desenvolvimento desta região da província de Nampula”.

“A travessia nesses dois rios, principalmente, no período chuvoso era feita em condições muito difíceis. As populações eram obrigadas a desafiar a força da água e ponto em perigo até as suas vidas, porque os crocodilos lá estavam à espera, e as viaturas iam nadando nas águas para poder se fazer na outra margem para realizar actividades sociais e econômicas de desenvolvimento desta região”, apontou o primeiro governador eleito de Nampula.

Por seu turno, Cesar Augusto Mba Abogo, representante do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), entidade co-financiadora das obras, disse que foi com satisfação que testemunhou o acto.

“A exposição de Moçambique a ciclones que se manifesta de uma forma recorrente, devido a sua localização geográfica, sugere-nos uma abordagem diferente, no sentido de nos capacitarmos com equipas preparadas em accoes rápidas de restabelecimento da transitabilidade em casos similares”, referiu Abogo.

Os residentes da região estão felizes com a entrega das duas pontes, e apontam que o sofrimento, relativamente a transitabilidade, está ultrapassado.

“Aqui passávamos mal. As mulheres grávidas e crianças sofriam ainda muito mais, sobretudo quando chove”, disse a senhora Manata Pio, residente de Mazua.

O mesmo sentimento foi partido pelos outros membros da comunidade entrevistados pelo Ikweli, os quais não escondem a sua satisfação. (Aunício da Silva)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui