Erros no teste da covid-19 levam o patinador Donaldo Salvador a perder voo para Alemanha

0
75

Nampula (IKWELI) – O internacional moçambicano de patinagem em linha, Donaldo Salvador, não conseguiu seguir viagem à Alemanha onde irá decorrer a Maratona Internacional de patinagem em linha no próximo dia 25 do mês em curso.

A viagem de Donaldo Salvador, o homem que percorreu quase todo país através da patinagem em linha, estava agendada para a tarde da última segunda-feira (13), mas na hora certa, no aeroporto internacional de Nampula, não foi permitido seguir viagem pela companhia transportadora, devido a caducidade do seu teste para a covid-19.

Para além da caducidade do referido teste, o mesmo, emitido na cidade de Maputo, não apresentava o carimbo que pudesse conferir a sua legalidade.

Foi uma situação que acolheu de surpresa ao homem que continua a carregar nas costas o nome de Moçambique na modalidade de patinagem em linha à escala internacional. Aliás, na ocasião Donaldo Salvador não conteve as emoções fazendo com que o aeroporto internacional de Nampula fosse banhado de lagrimas do atleta.

“Houve um erro por parte dos agentes da saúde para controlar as datas da viagem, as coisas deveriam ser feitas um dia antes para termos um teste válido. Houve uma distração por parte da saúde e não tivemos condições para pudermos embarcar para Alemanha e tive que perder o voo”, contou exclusivamente ao Ikweli o patinador Donaldo Salvador.

No entanto, o novo teste para a covid-19 foi feito por volta das 11 horas desta terça-feira no Hospital Central de Nampula esperando-se o resultado em 24h.

Como consequência, a viagem do atleta será concretizada a partir das 17 horas desta quarta-feira com a chegada em Berlim prevista para por volta das 11 horas da próxima quinta-feira (16). Outras consequências, com alteração da viagem, estão relacionadas com a mudança do programa dos treinos do atleta antes da competição.

“Houve consequências para poder contornar a situação para viajar amanhã dia 15 [hoje], e eu acho que a situação está resolvida. Foi preciso uma grande intervenção por parte da Associação Provincial de Patinagem de Nampula e os próprios profissionais da companhia aérea pelos quais vão os meus agradecimentos”, disse Donaldo Salvador.

Para além da falta de colaboração por parte de alguns profissionais do sector de saúde, no que concerne a verificação das datas de validade do teste, Donaldo Salvador fala, também, da falta de apoio por parte do governo moçambicano para garantir uma participação condigna na prova continental.

“Não tivemos apoio para Alemanha, está difícil. Há muita coisa que deve ser tida em consideração, com vista a criação de condições condignas na nossa viagem”, refere o patinador.

Segundo o atleta, para suportar toda viagem, são necessários cerca de quinhentos mil meticais (500.000,00MT), valor que não dispõe. Mesmo assim, o atleta disse que vai continuar com a sua aventura com objectivo destacado de elevar a patinagem moçambicana.

“O governo sempre tem estado do nosso lado para poder nos apoiar, mas neste momento há dificuldades de fundos para poderem nos apoiar. Neste momento não há condições para nos apoiar e temos que arregaçar as mancas para continuarmos para a frente”, suavizou o desportista, acrescentando que “para o tipo de competição que vamos participar nós precisamos de mais ou menos 300.000,00MT a 500.000,00MT para poder cobrir as viagens, alimentação, alojamento, material necessário, os testes e para casos emergentes”, precisou.

A prova a ser disputada num único dia, Donaldo Salvador terá pela frente cerca de oito mil (8000) patinadores de todo o mundo, numa distância estimada em mais de quarenta quilómetros (40km). A ambição de Salvador passa por ocupar os lugares que honra o povo moçambicano, mesmo reconhecendo as qualidades dos adversários. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here