Isac Jamal assume a dura missão de combater a corrupção na AQUA em Nampula

0
77
Isac jamal

Nampula (IKWELI) – O académico e docente universitário Isac Abdul Razaque Jamal é desde esta quinta-feira (09) o novo delegado da Agência para o Controlo de Qualidade Ambiental (AQUA) ao nível da província de Nampula, no norte de Moçambique.

Isac Abdul Razaque Jamal foi empossado na manhã desta quinta-feira pelo Secretário de Estado na província de Nampula, Mety Gondola, em substituição de Egídio Armando que vinha liderando aquela instituição.

Momentos após o seu empossamento, Isac Jamal como é mais conhecido, disse estar ciente dos desafios que vai enfrentar no seu novo cargo, sendo o mais destacado, eliminar a corrupção eminente que há muito tempo se clama no sector.

“Como devem imaginar a AQUA é uma instituição que já existe há bastante tempo, tem uma estrutura de funcionalismo bem robusta”, começou por reconhecer Isac Jamal, tendo depois avançado sobre as metodologias para o sucesso na sua nova missão de servir o país. “O que nós, efectivamente, vamos fazer é sim continuidade, sobretudo olhando a potencialização das boas práticas que existem dentro do sector, mas, também, é preciso ver como sanamos e implementarmos uma nova dinâmica de trabalho, sobretudo em assuntos que são mais cruciais e mais evidente, como a questão de corrupção no sector é um aspecto muito forte a ser combatido, mas, também, por outro lado, pela natureza da instituição, é sim de fiscalização, mas queremos por outro lado implementar todo uma dinâmica de consciencialização e educação das organizações que lidam com a economia, dos empresários, todos subsectores ligados a AQUA, ver como é que potenciamos essas boas práticas”, disse a fonte.

Na ocasião, Mety Gondola reiterou o apelo ao novo delegado do AQUA no sentido de trabalhar com abnegação para dignificar o sector, tendo destacado a componente corrupção sobretudo no subsector de floresta.

“Hoje recebe a confiança do Estado moçambicano, recebe a confiança da Direcção central, recebe a confiança da província para poder conduzir os destinos duma das instituições que se mostra muito complexa ao nível da nossa província e do país em geral”, começou por dizer Mety Gondola.

Para Gondola “a AQUA é uma instituição que se mostra importante no processo de fiscalização, é uma instituição que se mostra importante na condução das boas práticas e inserção ao nível da nossa província, é uma instituição a qual nós esperamos que não seja muito reactiva e que ela não se circunscreva bastante em penalizações, em vir apenas para aplicação de multas ao nível das instituições com base nas suas práticas”.

O representante do Presidente da República na província mais populosa de Moçambique exortou ao novo delegado da AQUA sobre a necessidade de pautar, não só pelas acções condenatórias, mas também pela consciencialização. “Sejamos proactivos, trabalhemos na consciencialização, trabalhemos bastante na indicação das melhores práticas, trabalhemos bastante na formação, trabalhemos bastante discutindo e dialogando com principais actores que nós temos ao nível dos subsectores por forma a que, gradualmente, com base na transmissão de conhecimento, das boas práticas se possa reduzir o nível de aplicação das multas e quiçá, os níveis de existência de irregularidades ao nível da nossa província de Nampula”.

Gondola destacou o sector de floresta como o que “tem sido bastante complexo na sua condução. Há sempre indícios, riscos de ocorrência de altos níveis de corrupção no processo de fiscalização. Nós vamos fazer bastante apelo para que se trabalhe com a equipa por forma a reduzir a precessão, primeiro, reduzir os riscos e assegurar que tenhamos menos situações de incumprimento”, disse para finalizar que “a nossa expectativa é de que as nossas mais diversas instituições, áreas de saúde, entre outras, que sejam orientadas para que as melhores práticas sejam respeitadas, que haja cumprimento da lei mas num processo em que nós lideramos a socialização de informação, que lideremos a socialização de pensamento e a transmissão do espirito da lei para que todas as instituições possam se conformar com base nos pressupostos do espirito da lei”.

Ainda nesta quinta-feira, Mety Gondola apresentou Alberto Armando como delegado provincial do Instituto Nacional de Gestão e Redução de Riscos e de Desastres (INGD), em virtude da extinção do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here