EUA fornece 15 Concentradores de Oxigénio para 8 distritos de Nampula

0
81
concentradores de oxigénios

Nampula (IKWELI) – O Governo dos Estados Unidos da Améria (EUA), através da sua Agência para o Desenvolvimento Internacional (USAID), doou 15 concentradores de oxigénio de última geração para apoiar os esforços de Moçambique visando aumentar o seu fornecimento de oxigénio.

“Estes dispositivos salva-vidas fornecem oxigénio contínuo e de baixo fluxo aos pacientes que sofrem de baixos níveis de oxigénio no sangue.  Com base nas necessidades identificadas pelo Ministério da Saúde moçambicano (MISAU), os dispositivos serão entregues a oito unidades sanitárias na província de Nampula.  A USAID está, também, a fornecer formação técnica às equipas clínicas moçambicanas que irão utilizar as máquinas e financiar a reabilitação necessária em cada unidade sanitária para ligar e utilizar o equipamento em segurança. O custo total das máquinas, formação e reabilitação das unidades sanitárias é de cerca de 60 mil dólares americanos”, refere um comunicado de imprensa da embaixada americana distribuído a partir de Nampula, continuando a explicação que “estes concentradores são ideais para infra-estruturas mais remotas e com poucos recursos, assegurando que os pacientes possam receber tratamento perto de casa, quando dele necessitam.  As máquinas criam uma fonte de oxigénio local potencialmente ilimitada, com um grau de pureza de 87-95%, extraindo o oxigénio do ar e filtrando outras substâncias presentes no ar”.

De acordo com a avaliação das necessidades actuais do MISAU, os 15 concentradores de oxigénio serão entregues às unidades sanitárias distritais de Nacala, Nacala-Velha, Monapo, Ilha de Moçambique, Meconta, Malema, Mecubúri e Mossuril.

“Ao mesmo tempo que os doentes com sintomas graves de COVID-19 são encaminhados para o centro de tratamento de COVID concebido na cidade de Nampula, estes dispositivos irão desempenhar um papel crucial no reforço da capacidade de resiliência de Moçambique à pandemia de COVID-19”, disse a recém-chegada Directora da Missão da USAID, Helen Pataki, citado no comunicado.

Para pessoas que vivem longe de unidades sanitárias maiores e mais bem equipadas, estes concentradores de oxigénio podem proporcionar alívio imediato.  Isto inclui pacientes que sofrem de sintomas ligeiros de COVID-19, hipoxemia grave causada pela COVID-19, e outras condições críticas para a vida.

A mesma nota avança que “o Governo dos E.U.A. tem prestado apoio desde cedo e de forma contínua para reforçar a resiliência de Moçambique à pandemia da COVID-19, desenvolvendo esta parceria de longa data entre ambos os países.  Desde Agosto de 2021, o Governo dos Estados Unidos investiu cerca de 51 milhões de dólares para prevenir, testar, detectar e tratar os casos da COVID-19 em Moçambique.  Na qualidade de maior doador para o mecanismo global de vacinas, COVAX, o Governo dos Estados Unidos está a liderar o esforço global para proporcionar acesso equitativo a vacinas de qualidade e é o principal doador bilateral de vacinas a Moçambique.  Em Julho, o Governo dos E.U.A. doou 302.400 vacinas de dose única da Johnson & Johnson a Moçambique, com doações adicionais de vacinas planeadas”.

“Os programas de saúde representam uma componente crítica da assistência mais ampla do Governo dos Estados Unidos em Moçambique.  Em estreita colaboração com o Governo da República de Moçambique, o Governo dos E.U.A. fornece mais de 500 milhões de dólares em assistência anual para melhorar a qualidade da educação e dos cuidados de saúde, promover a prosperidade económica e apoiar o desenvolvimento global da nação”, conclui o comunicado, cujo conteúdo estivemos a citar. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here