Home ACTUALIDADE Pelo menos 5 crianças internadas no HCN por outras patologias testam positivo...

Pelo menos 5 crianças internadas no HCN por outras patologias testam positivo a covid-19 diariamente

0
385

Nampula (IKWELI) – Os profissionais de saúde afectos ao Hospital Central de Nampula (HCN), maior unidade sanitária da região norte de Moçambique, dizem estar preocupados com a frequência de crianças diagnosticadas positivamente com a covid-19 nos últimos tempos.

Segundo apuramos, diariamente são diagnosticadas uma média de cinco crianças com a covid-19, ao nível do Hospital Central de Nampula. Aliás, o que mais preocupa aos profissionais de saúde é o facto de que os casos positivos envolvem crianças em regime de internamento nas enfermarias daquela unidade sanitária mesmo que no tempo da sua admissão eram tidas como negativas a pandemia viral.

Supõe-se que seja a causa principal da origem dos crescentes casos envolvendo pacientes em regime de internamento, particularmente as crianças, a visita desregrada por parte dos familiares estes que durante muito tempo ficam, inclusive, aglomerados no portão que dá acesso ao hospital.

“Felizmente, os casos positivos que têm aparecido, muitas das vezes as crianças vêm por uma certa doença, mas com as visitas que crianças recebem dos tios, pais, avós, acabam depois de três a quatro dias tendo manifestações e diagnosticadas positivas tanto a criança como a mãe, felizmente a criança num estado assintomático e, aqueles que tem a sintomatologia é uma sintomatologia leve”, disse Dalva Khossa, porta-voz do Hospital Central de Nampula.

“Temos tido em média de casos três, quatro a cinco crianças e isso é preocupante sim. Claro que a criança não transmite, mas os pais desses positivos devem tomar mais cautelas e cumprir com rigorosidade as medidas de prevenção”, acrescentou a cirurgiã.

No tocante a aglomeração que voltou a se assistir nas imediações do HCN, Dalva Khossa insta as autoridades municipais de Nampula no sentido de colaborarem para se evitar a enchente. Por outro lado, Khossa apelou aos familiares dos pacientes a respeitarem os horários das visitas estabelecidos por aquele estabelecimento.

“Nós temos constado muitas das vezes aglomerações no portão principal no horário das visitas dos nossos utentes, ou algumas vezes os nossos doentes acabam se deslocando ao portão. Aproveitar este momento, também, apelar ao município para ajudar-nos ou colaborar no controlo do pessoal que está a vender no portão, isto obriga com que haja aglomerados da população e faz com que a propagação do covid aumente”, referiu a fonte.

Segundo reiterou Dalva Khossa, “estamos a registar casos positivos em crianças na pediatria e pode estar associado ao aumento de aglomeração para as visitas nos nossos doentes apesar de esses casos em criança serem muitas vezes leves a moderada, mas as nossas práticas na prevenção e a nossa disciplina vai ajudar a combater esta doença”. (Constantino Henriques)