Reduz escassez de frango na cidade de Nampula

0
213

Nampula (IKWELI) – A crise de frango com que a cidade de Nampula, maior centro urbano do norte de Moçambique, vinha se debatendo nos últimos meses começa a reduzir com o incremento da produção e disponibilidade de pintos.

As empresas do ramo avícola, incluindo as de criação familiar, foram afectadas de forma considerável pela pandemia da covid-19, o que ditou a redução da produção.

Segundo apurou o Ikweli junto dos criadores, nos últimos meses havia uma demanda sobre pintos, mas o mercado não oferecia o suficiente, a alternativa eram outros mercados fora da região, o que dificultava os criadores.

“No tempo em referência [há 4 meses], chegava-se a ficar dois (2) meses sem receber os pintos, num número reduzido que partia de 200 a 300 pintos por cada encomenda”, conta a criadora doméstica Leia Abunda, prosseguindo que “neste momento, a situação está normalizada”, e que já é possível comprar entre 500 a 1000 pintos sem restrição.

A falta de pintos fez com que alguns criadores desistissem do negócio, tal como sucedeu com o senhor Boaventura Bernardo, mas com o restabelecimento da situação teve de voltar. “Com a redução dos preços achei por bem voltar a abraçar o negócio, há motivos de ficar sem vender e muito menos criar”.

César Momade e Carlitos André são comerciantes de frango na cidade de Nampula, e apontam que depois da crise que afectou o mercado, a situação tende a normalizar-se, tanto que o stock tem respondido a demanda.

“O preço que era praticado anteriormente, já reduziu no mercado”, afirma Carlitos André, consubstanciando que “no tempo de escassez o frango chegou a ser vendido entre 300,00Mt (trezentos meticais) a 350,00Mt (trezentos e cinquenta meticais), o que preocupava os consumidores”.

Estes dois interlocutores apontam, com a estabilização do mercado, o preço tende a baixar, chegando a custar 250,00Mt (duzentos e cinquenta meticais) o frango. (Lino Victor)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui