Home ACTUALIDADE PRM desmantela quintais – bares em Nampula

PRM desmantela quintais – bares em Nampula

0
274

Nampula (IKWELI) – A Polícia da República de Moçambique (PRM), em Nampula, desmantelou, na noite da última sexta-feira (30 de Julho), algumas residências, cujos quintais foram transformados em bares e barracas na cidade capital provincial, no norte do país, facto que contraria o decreto do Conselho de Ministros vigente sobre o encerramento de estabelecimentos de venda e consumo de bebidas alcoólicas como forma de combater a covid-19.

Liderada pelo comandante da 1ª Esquadra, uma equipa de agentes da Polícia da República de Moçambique iniciou uma patrulha nos arredores da cidade de Nampula, o que resultou no desmantelamento de mais cerca de quatro residências, incluindo duas barracas que, depois de encerradas as portas, improvisaram um bar dentro do quintal, contra todas as medidas de prevenção da pandemia da covid-19 e, consequentemente, o incumprimento do decreto em vigor no território nacional.

Nesta operação, realizada ao longo das avenidas do Trabalho, FPLM, Rua da Liberdade e nas zonas residências da FAINA, Muaco Wanvela e Waresta, nos bairros de Mutauanha e Natikiri, respectivamente, fez com que mais de 20 indivíduos, dos quais, duas vendedeiras de alimento confecionado, ficassem detidos nas celas da 1ª Esquadra por desobediência.

“Eu fui encontrado na rua, pela polícia, a beber com os meus amigos, claramente que não foi no período do recolher obrigatório, mas infringimos porque estávamos na rua, sem o devido cumprimento das medidas de prevenção da covid-19. Mas porque a polícia estava a fazer o seu trabalho, terminei nesta situação. Tínhamos duas lâminas de cerveja, quando abordados não mostramos resistência e fomos recolhidos. Contudo, agora estou arrependido, pelo menos no meu caso tenho a noção de que a coisa é séria e até às 18 horas não devo circular de qualquer maneira na rua e a beber”, reconheceu um dos recolhidos.

Outro indivíduo, também, recolhido às celas disse estar ciente de que violou a norma, tendo em conta os tempos da pandemia em que nos encontramos. “Estávamos a tomar cerveja, mas sabíamos que também violamos a norma, embora não seja no período de recolher obrigatório. Neste momento, o conselho que dou aos outros é que não façam o que eu fiz”, disse esta fonte.

Por sua vez, o chefe do Departamento de Relações Públicas do comando provincial da Polícia da República de Moçambique, em Nampula, Dércio Samuel, destaca que a corporação constata de forma recorrente a venda e consumo de bebidas alcoólicas na via pública, bares e barracas clandestinos, razão pela qual a realização desta operação que visava a fiscalização da violação das medidas de prevenção e contenção da covid-19.

“Recebemos denúncias populares da existência de locais de venda e consumo de bebidas alcoólicas de uma maneira clandestina e com aglomerado de pessoas e, chegados no terreno, abordamos os indivíduos que depois conduzimos a 1ª Esquadra que é para serem responsabilizados. Foi também apreendida toda a bebida encontrada no terreno”, apontou Dércio Samuel, que exorta ao cumprimento das medidas de prevenção desta pandemia, sob riscos de a corporação agir de forma coerciva.

Nesta operação, de acordo com o chefe do Departamento de Relações Públicas, alguns indivíduos interpelados mostraram resistência, o que fez com que a Polícia usasse a sua força proporcional para estes e, seguidamente, a sua condução às celas para depois se lavrar a peça de expediente que seguirá os trâmites legais. (Esmeraldo Boquisse)