HCN com enfermarias em avançado estado de degradação

0
900
saude em Nampula pacientes queixam-se

Nampula (IKWELI) – As enfermarias do Hospital Central de Nampula (HCN), maior unidade sanitária e de referência no norte de Moçambique, encontram-se em avançado estado de degradação, o que preocupa a direcção da instituição.

Na última sexta-feira do mês de Julho (30), o Secretário de Estado na província de Nampula, Mety Gondola, visitou aquele estabelecimento hospitalar, e da direcção ficou a saber que a infra-estrutura enfrenta problemas estruturais graves.

“O nosso hospital tem mais de 50 anos e a parte estrutural do hospital está cansada. Muitas vezes reportamos questões de desabamento de tectos e outros locais. Por via disso, temos grande parte do hospital com problemas estruturais, o caso das enfermarias da obstetrícia e do bloco operatório”, fez saber, na ocasião, Lúcio Henriques, administrador do HCN.

Ainda assim, segundo Henriques, “dentro daquilo que são as nossas capacidades, nós temos tentado resolver em partes. Neste momento, estamos a reabilitar a Cirurgia III, Medicina II e neste momento estão em fase avançado das obras. E, provavelmente, dentro de duas ou três semanas havemos de receber as obras para o funcionamento normal do hospital”.

“Fora destas obras, como poderam ver, as enfermarias abaixo se encontram em avançado estado de degradação o que requer mesmo uma reabilitação. Nós estamos limitados porque não temos recursos, não temos fundos de investimentos para o hospital para 2021. Estamos com dificuldades de pór essas obras em dia”, avançou a nossa fonte, prosseguindo que “temos feito algumas obras de emergência, e fizemos a pouco tempo na Urgência de Pediatra. Foi um dia desses que estava a chover e o tecto desabou”.

Mety Gondola, no fim da visita, disse que a situação não é das melhores, mas com o que se tem os profissionais ali afectos e a direcção tem dado o seu máximo para garantir um bom atendimento.

“Estivemos a verificar as condições ao nível do Banco de Socorros e podemos afirmar que as condições são aceitáveis. As medidas de prevenção da covid-19 estão a ser observadas de forma bastante rígida”, disse o governante, avançando que “ficamos preocupados em relação a Pediatria. Nós estamos a trabalhar para ver se conseguimos algum resultado em relação a Pediatria. Neste momento, o ministério [da Saúde] está a trabalhar com vários parceiros para ver se conseguem alguma solução”, por isso, “paralelamente, foi dado a conhecer que há ajustamentos que foram feitos na infra-estrutura existente”.

O Hospital Central de Nampula tem uma capacidade instalada de 563 camas, com uma taxa de ocupação acima de 85%. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui