Americanos reabilitam Bilibiza após ataque de terrorista

0
101

Maputo (IKWELI) – O Governo dos Estados Unidos da América (EUA), através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), inaugurou a reabertura do Instituto Agrário de Bilibiza no dia 9 de Julho corrente.

Um comunicado da embaixada americana, distribuído a partir de Maputo, indica que “em parceria com o Instituto Agrário de Bilibiza, a USAID reabilitou vários edifícios no campus e recebeu de volta 300 estudantes, após o seu encerramento na sequência de um ataque terrorista no campus em Janeiro de 2020. Agora localizado no distrito de Chiúre na província de Cabo Delgado, o instituto reabilitado irá proporcionar aos seus estudantes uma educação de qualidade que lhes dará os conhecimentos e competências necessárias para trabalharem no sector agrícola”.

Em Janeiro de 2020, o Estado Islâmico-Moçambique (ISIS-M) atacou Bilibiza e destruiu o Instituto Agrário de Bilibiza. Antes do ataque, o Instituto era o principal local de formação de técnicos agrícolas da província e era motivo de orgulho para a comunidade local e para a região. Criado em 1982, milhares de formados de Cabo Delgado passaram a trabalhar no governo e no sector privado, onde apresentaram aos agricultores técnicas agrícolas melhoradas e deram orientações às comunidades locais sobre como melhorar a sua produtividade agrícola.

“Em Fevereiro de 2020, o Instituto Agrário de Bilibiza encontrou um porto seguro no distrito de Chiúre”, lê-se na mesma nota, que prossegue avançando que “dada a contínua insegurança no norte, o instituto decidiu mudar-se definitivamente para este local. Recebeu uma infraestrutura governamental que não estava a ser usada, mas os edifícios estavam em mau estado, o que impediu a reabertura do instituto por mais de um ano. O programa Tuko Pamoja da USAID, que apoia a subsistência em Cabo Delgado, trabalhou com o instituto para concluir a reabilitação até Julho, mesmo a tempo de a escola reabrir as portas a 300 estudantes que irão continuar os seus estudos”.

A reabilitação e retomada das aulas constituem o primeiro passo para a recuperação a longo prazo do Instituto Agrário de Bilibiza. O instituto planeia utilizar os terrenos circundantes para demonstração agrícola para que os alunos possam praticar as suas competências fora da sala de aulas.

“Os Estados Unidos investem mais de 100 milhões de dólares em Cabo Delgado para uma série de programas de resiliência comunitária e assistência humanitária.  A promoção da resiliência comunitária e a melhoria dos meios de subsistência são componentes fundamentais da assistência mais ampla do Governo dos Estados Unidos em Moçambique. Em estreita colaboração com o Governo da República de Moçambique, o Governo dos E.U.A. fornece mais de 500 milhões de dólares em assistência anual para melhorar a qualidade da educação e dos cuidados de saúde, promover a prosperidade económica e apoiar o desenvolvimento global da nação”, conclui o comunicado de imprensa. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here