Home ACTUALIDADE Corrupção leva a cadeia três funcionários da Migração em Nampula

Corrupção leva a cadeia três funcionários da Migração em Nampula

0
380

Nampula (IKWELI) – O Gabinete Provincial de Combate a Corrupção de Nampula (GPCC) “quebrou” no final da tarde da última sexta-feira (18), a rotina criminosa de um grupo de três funcionários dos Serviços Provinciais de Migração daquele ponto do país.

De acordo com o Dr. José Sopa Wilson, porta-voz do GPCC de Nampula, sucede que, em todas as sextas-feiras, este grupo de servidores públicos dirigia-se a empresa Companhia de Plásticos de Moçambique, localizada na zona da Rex, no populoso bairro de Namicopo, onde ameaçavam os proprietários, de nacionalidade chinesa, e extorquiam avultadas somas monetárias.

Quis a sorte que os abandonasse na última operação, e em consequência foram denunciados pelas vítimas, já cansadas das chantagens do grupo destes operativos que foi, imediatamente, recolhidos para os calabouços.

“Por volta das 17h [do dia 18 de Junho de 2021], o Gabinete recebeu uma denúncia, dando conta que na empresa Companhia de Plásticos de Moçambique, aqui em Nampula, na zona da Rex, estavam lá fiscais dos Serviços Provinciais de Migração a fazer o seu trabalho. Entretanto, ao invés de fazer o seu trabalho como devia ser, eles dedicaram-se a cobrança ilícita”, disse a fonte, explicando que “nesse caso, cobraram 40.000,00Mt (quarenta mil meticais) a um cidadão chinês. O cidadão pagou 30.000,00Mt (trinta mil meticais) em troca da sua liberdade, porque os fiscais ameaçaram deter o individuo porque, alegadamente, ele tinha DIRE (autorização de residência) caducado, mas sabendo que o respectivo processo estava em curso na Migração. Ele para se librar da detenção acabou pagando os 30.000,00Mt (trinta mil meticais).

Por outro lado, Wilson diz que “nós fomos lá a tempo e encontramos em flagrante os indivíduos quando acabavam de receber o dinheiro, e já se preparavam para abandonar o local”.

De uma leitura legal superficial, o nosso interlocutor disse que os detidos vão responder pela prática dos crimes de abuso de cargo ou função, corrupção passiva e enriquecimento ilícito. (Aunício da Silva)