Na estreia de Nelson Santos: Salas Malico “salva” Ferroviário de Nampula em Quelimane

0
112

Nampula (IKWELI) – Finalmente, o Ferroviário de Nampula conseguiu abandonar a zona de descida de divisão, na presente edição do Moçambola, depois de derrotar a equipa do Matchedje de Mocuba por 0-1, em partida da 9ª jornada da prova disputada na cidade de Quelimane, capital provincial da Zambézia.

Coincidência ou não, a vitória do Ferroviário de Nampula acontece logo na estreia de Nelson Santos, como treinador principal dos chamados axinenes de Nampula. Lembre-se que o Ferroviário de Nampula vinha com uma série de seis jogos sem vencer na presente edição do Moçambola, facto que determinou na contratação do técnico português que se juntou ao mister Artur Macassar (Turito), que treinava a equipa interina, desde a 6ª jornada, depois da expulsão de Chaquil Bemat.

O único golo que garantiu o triunfo dos nampulenses foi marcado por Salas Malico, camisola número 10, ou simplesmente SM10. Com esta vitória, o Ferroviário de Nampula soma sete (7) pontos na tabela classificativa da competição e, na sequência, abandona, imediatamente, a zona de despromoção.

 

E Antero Cambaco sem antídoto para evitar nova derrota

Por seu turno, o Ferroviário de Nacala, outro representante da província de Nampula sofreu uma pesada derrota de 1-3 perante o Costa do Sol, em jogo a contar para a mesma ronda, disputado no estádio 25 de Junho na cidade de Nampula.

O internacional moçambicano Telinho foi o protagonista daquela tarde desportiva, ao apontar dois dos três golos que garantiram os três pontos da turma do Costa do Sol. O terceiro golo foi apontado por Wilton, e o golo singular do Ferroviário de Nacala surgiu por intermédio de Toure.

“Com certeza, o Costa do Sol pode ser uma equipa com outra dimensão, mas hoje fomos uma equipa, no que concerne a abordagem do jogo, fomos infeliz ao nível defensivo, voltamos a cometer os erros que nos fazem pagar carro. Três golos todos eles muito passivos em relação à abordagem dos lances dos nossos defesas e acabou dando nesses golos”, disse o mister Cambaco com um semblante de tristeza com o rumo da sua colectividade.

“Depois, tudo isso acontece num momento em que a gente sentiu que estávamos a perder por 2 a1, estávamos na mão de cima, estávamos a controlar o jogo ao nível do meio campo, jogo ofensivo, posse de bola estava mais acima do normal, mas contra – corrente do jogo, numa desatenção um lance sem disputa dá no terceiro golo e, todos os golos idênticos, muita passividade defensiva e isso fez com que a gente saísse daqui derrotado e quando a gente teve situações que nós também pudéssemos traduzir em golo, a nossa equipa atacante não foi tão lesta e acabamos por desperdiçar aquilo que seria, talvez uns golos que iriam criar o equilíbrio do jogo”, referiu Antero Cambaco.

Por seu turno, e em poucas palavras, Artur Comboio, treinador do Costa do Sol disse que “de facto não é fácil, não é todos os dias que se joga com Ferroviário de Nacala que e em Nampula, acho que estou feliz com a minha equipa porque sinto que depois de termos trabalhado semanalmente a equipa tem evoluído bastante e hoje provou, para quem esteve aqui a ver o jogo é um Costa do Sol diferente”, precisou o timoneiro.

Outros jogos da nona jornada do Moçambola 2021 forneceram os seguintes resultados: Ferroviário de Maputo 2-0 Incomáti de Xinavane, União Desportiva de Songo 0-0 Ferroviário da Beira, Liga Desportiva de Maputo 2-2 Associação Desportiva de Vilankulo, Desportivo de Maputo 0-2 Ferroviário de Lichinga, Associação Black Bulls 4-0 Textáfrica. A turma da Black Bulls continua líder do Moçambola com 25 pontos. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here