RENAMO realiza Conferência Nacional da Juventude Ilegal

0
607

Mocuba (IKWELI) – A juventude da RENAMO, maior partido da oposição em Moçambique, está reunida em Conferência Nacional, a partir de amanha, 14 de Junho de 2021, na Cidade de Mocuba, Zambézia, para eleger os novos órgãos, de forma ilegal, violando os Estatutos do partido.

A conferência de Mocuba acontece sem a participação da maioria dos membros do Conselho Nacional da Juventude da RENAMO, órgão máximo daquela organização especial partidária, composto por 65 membros, que à luz dos Estatutos do partido, deve eleger os órgãos da juventude do partido.

A violação dos Estatutos está a ser promovida pelo Secretário-geral do partido, André Magibire, que emitiu um “Guião de Procedimento das Conferências Provinciais” que proíbe aos membros efectivos do Conselho Nacional da Juventude, agora em vigor, que tenham acima de 33 anos de idade, a participarem da Conferência de Mocuba. O referido Guião, em nosso poder, refere que “aos antigos membros do Conselho Nacional que estejam dentro da idade são automaticamente Delegados à Conferência Nacional da Juventude [de Mocuba]”, o que significa que os membros efectivos do Conselho Nacional eleitos há seis anos na cidade da Beira, que tenham ultrapassado a idade estipulada por André Magibire (33 anos de idade) estão impedidos de participar, o que viola a convenção do limite da idade considerada de 35 anos para a juventude usado em todo em mundo.

“Dada a ilegalidade e manipulação na escolha dos delegados à Conferência de Mocuba, os actos ali deliberados serão nulos e deverão ser desafiados nos tribunais. Mesmo a eleição que dela resultar será igualmente nula. Somente uma Conferência Nacional da Juventude da RENAMO pode eleger órgãos da organização, e nunca uma simples conferência, ainda por cima sem a participação dos 65 membros efectivos que compõem aquele órgão”, disse uma fonte entendida na matéria consultada pelo Ikweli.

No entender desta fonte, cuja identidade omitimo-la a seu pedido, “a manipulação da composição dos delegados da Conferência visa impedir que os jovens membros do actual Conselho Nacional possam participar em pleno e votar livremente no próximo Presidente da Juventude do partido”, porque “a direcção do partido quer impor Ivan Mazanga como Presidente da Juventude, contra a vontade da maioria dos jovens do partido que são provenientes do norte e centro do país. Mazanga é da província de Gaza, embora residente na Cidade de Maputo, uma província sem muita expressão no partido RENAMO. Ele não tem aceitação nem inserção social entre os jovens do norte e centro que são a maioria no partido. Ao contrário dos outros candidatos, como o actual Presidente da Juventude da RENAMO de Manica, Araújo Muenhe. A província de Manica é um dos bastiões do partido”.

A eleição de Ivan Mazanga, segundo apuramos dos delegados que estão a caminho de Mocuba, tem como objectivo final manipular os jovens do partido a apoiarem Ossufo Momade nas próximas eleições do partido, porque a maioria dos jovens do partido não nutre simpatias pelo actual presidente.

Entretanto, a imposição de Ivan Mazanga pode falhar porque não há nenhuma garantia de que todos os delegados das 10 províncias do país, sem contar com a Cidade de Maputo, irão votar nele. A votação é secreta.

Actualmente a Liga da Juventude da Renamo é dirigida pela deputada Ivone Soares, que não se recandidata por já ter cumprido dois mandatos e ter ultrapassado 35 anos de idade.

Chamada a comentar a manipulação da reunião a acontecer amanhã em Mocuba, Ivone Soares declinou tecer qualquer comentário, remetendo-nos ao Secretariado Geral.

Contactámos André Magibire, Secretário-geral da RENAMO que disse que “é uma conferência que tem muitos pontos de agenda, e que um deles é a eleição do presidente da Liga Nacional da Juventude da Renamo”.

Perguntamos ao Magibire sobre o descontentamento de alguns delegados, ao que nos respondeu: “olha, nós estamos num processo democrático, em que todos têm a liberdade de se candidatar e de concorrer. Eu tenho conhecimento de que para essa conferência vão concorrer 4 candidatos, e nós como partido damos a liberdade que todos concorram, porque não se pode impor. Se houvesse necessidade de impor até não haveria conferência nacional. Era só dizer que a partir de hoje quem vai ser o presidente da Liga Nacional da Juventude é este, mas não. Nós somos democratas, estamos a organizar essa conferência aqui em Mocuba. Todo aquele que é jovem que queira ser presidente concorra de forma livre e transparente. Nós não metemos mão nisso aí”.

O Secretário-Geral da Renamo fala de candidatos oriundos das províncias da Zambézia, Manica e Inhambane.

Igualmente, procuramos ouvir, também, Alfredo Magumisse, membro da Comissão Política da Renamo, o qual diz que não está integralmente envolvido na conferência. “Neste momento estou envolvido em trabalhos da Assembleia da República, de tal forma que não estou muito envolvido directamente com o processo de preparação, organização e realização da conferência nacional da Juventude do nosso partido. Nestes termos não posso lhe dar detalhes. A informação que eu tenho, também, é geral como tem acontecido”. (Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here